SAÚDE

12/07/2017 -- 10:55

Tupã vai manter vacinação contra a gripe até cumprimento da meta

Vacinação continua restrita aos grupos prioritários

Facebook
Twitter
Google +
Whatsapp
Surgerir Pauta
Comunicar Erro

A Secretaria Municipal de Saúde, por meio da Vigilância Epidemiológica de Tupã, divulgou nesta terça-feira (11), que mesmo com o encerramento do período de prorrogação da vacinação contra a gripe, a Prefeitura de Tupã continuará com a campanha até atingir a meta estipulada para cada grupo de risco.

Segundo a enfermeira da Vigilância Epidemiológica de Tupã, Joselaine Pio Rocha, a campanha continuará imunizando os contemplados pelo grupo de risco nas unidades municipais de saúde e também através de ações estratégicas da Secretaria. "Com essa iniciativa pretendemos imunizar o maior número de pessoas possíveis e também atingir a nossa meta de vacinados estipulada pelo Ministério da Saúde", explicou.

De acordo com Josi, até o momento, a campanha já atingiu 23 mil tupãenses imunizados contra o vírus da influenza, totalizando 86% do grupo de risco. A meta estipulada pelo Ministério da Saúde é vacinar 25 mil pessoas. No último domingo (9), a pedido do vereador Eduardo "Shigueru" Edamitsu, a equipe da Secretaria e da Vigilância Epidemiológica esteve no Undokai, imunizando a população do grupo prioritário que prestigiou a tradicional festividade esportiva da comunidade nipo-brasileira.

Segundo a Secretaria de Saúde, a ação vacinou mais de 30 pessoas pertencentes ao grupo de risco, entre eles idosos, professores, obesos e também crônicos respiratórios. A ação também contou com orientações sobre como evitar a influenza, principalmente em locais aglomerados sem ventilação.

Prorrogação

A campanha de vacinação contra o vírus da gripe teve início em 17 de abril e, segundo a previsão inicial, deveria ter terminado em 26 de abril. No entanto, o Ministério da Saúde e a Secretaria Municipal de Saúde optaram pela prorrogação e inclusão de novos grupos para a imunização, já que a procura pelo grupo contemplado no início da campanha ficou abaixo da meta.

De acordo com Josi, é fundamental que as pessoas do grupo prioritário que ainda não tomaram a dose da vacina fiquem imunes a gripe, principalmente durante o inverno, quando os diversos vírus da influenza começam a circular com maior intensidade. Vale ressaltar que a vacina demora cerca de 15 dias para fazer efeito após aplicada.

"Quem ainda não tomou a vacina e pertence ao grupo prioritário deve aproveitar essa oportunidade e correr para o seu posto de saúde para tomar a sua dose da vacina. A imunização é rápida, segura e totalmente gratuita", explica.

De acordo com a enfermeira, a Secretaria está estudando a possibilidade de abrir a vacinação para a população em geral, no entanto, atualmente o grupo que pode receber a dose da vacina é formado por crianças de seis meses e menores de cinco anos, gestantes, puérperas até 45 dias após o parto, profissionais da saúde, indígenas, doentes crônicos, pessoas acima de 55 anos, professores da rede municipal, profissionais da Policia Civil e Militar, Bombeiros, profissionais do Poupatempo de Tupã, funcionários do Correios e também da Defesa Civil, população prisional, Policia Federal, Guarda Municipal, doadores de sangue e de medula, trabalhadores do Tribunal de Justiça e Fórum.

Também estão incluídos profissionais que trabalham com moradores de rua, cuidadores de idosos, auxiliares de classe e demais funcionários das escolas de ensino básico e superior, funcionários das creches, trabalhadores da limpeza, coletores de lixo, pessoas acima de 50 anos, motoristas de taxi (que deverão apresentar um comprovante), e também motoristas de ônibus, cobradores e trabalhadores em transporte rodoviário, que também deverão apresentar um comprovante que exerce a função.

Josi destacou ainda que as pessoas que por algum motivo não se enquadrarem nos grupos prioritários e precisam tomar a vacina, necessitam apresentar uma indicação médica e se enquadrar nos fatores determinantes para receber a primeira dose, caso contrário, a solicitação será enviada à Vigilância Epidemiológica para avaliação e retorno a unidade

Vacina

De acordo com a enfermeira da Vigilância Epidemiológica, a vacina deste ano é do tipo trivalente, ou seja, contra três tipos de vírus da Influenza, inclusive o vírus do H1N1. A vacina é anual, devido às mudanças das características dos vírus influenza consequentes da mutação do vírus.

"É importante salientar que ocorreu mudanças em relação à vacina trivalente indicada para a temporada de 2017. A vacina que tem circulado desde 2009, foi modificada pela primeira vez nos últimos sete anos. Somente neste ano está prevista a distribuição de cerca de 12,6 milhões de doses de vacina influenza para garantir a vacinação de toda população do Estado de São Paulo", finalizou.

A imunização protege contra os três subtipos do vírus influenza que mais circularam no inverno passado: A (H1N1) – conhecido popularmente como gripe suína –, A (H3N2) e B. "A vacinação é segura e feita com o objetivo de diminuir o risco de ter doença grave e evitar o óbito. Ao mesmo tempo, as pessoas que apresentarem os sintomas de gripe devem procurar o posto de saúde, porque tem tratamento", afirmou a enfermeira.


Assessoria de Imprensa
Leia também!
FARMÁCIA POPULAR
Medicamentos da Farmácia Popular poderão ser retirados na Farmácia Municipal
População poderá ter acesso aos medicamentos nas farmácias credenciadas ao Programa "Farmácia Popular"
SAÚDE MENTAL
Atendimento do Ambulatório de Saúde Mental será mantido
O processo de descentralização é gradativo e não existe data pré-definida para que aconteça
UNIDADES DE SAÚDE
Secretaria de Saúde muda horário de atendimento nesta quarta-feira
No dia 27 as unidades básicas de saúde também estarão fechadas
ACADEMIA DA SAÚDE
Academia da Saúde incentiva prática de atividades físicas
Visando melhoria da qualidade de vida, projeto também oferece palestras motivacionais
VACINAÇÃO
Saúde intensifica vacinação em adolescentes contra HPV, Meningo C e Hepatite B
Vacina está disponível tanto para meninas quanto para meninos
AEDES AEGYPTI
Saúde convoca a população para o combate ao Aedes aegypti
A prevenção é uma das principais maneiras de se evitar a dengue, febre chikungunya e zika vírus
Acesse a versão clássica
Redecity. © 2017
Google Twitter Whatsapp Facebook