19 de Setembro de 2017
18º/33º
NOTÍCIAS » SAÚDE
12/07/2017

Tupã vai manter vacinação contra a gripe até cumprimento da meta

Vacinação continua restrita aos grupos prioritários

A Secretaria Municipal de Saúde, por meio da Vigilância Epidemiológica de Tupã, divulgou nesta terça-feira (11), que mesmo com o encerramento do período de prorrogação da vacinação contra a gripe, a Prefeitura de Tupã continuará com a campanha até atingir a meta estipulada para cada grupo de risco.

Segundo a enfermeira da Vigilância Epidemiológica de Tupã, Joselaine Pio Rocha, a campanha continuará imunizando os contemplados pelo grupo de risco nas unidades municipais de saúde e também através de ações estratégicas da Secretaria. "Com essa iniciativa pretendemos imunizar o maior número de pessoas possíveis e também atingir a nossa meta de vacinados estipulada pelo Ministério da Saúde", explicou.

De acordo com Josi, até o momento, a campanha já atingiu 23 mil tupãenses imunizados contra o vírus da influenza, totalizando 86% do grupo de risco. A meta estipulada pelo Ministério da Saúde é vacinar 25 mil pessoas. No último domingo (9), a pedido do vereador Eduardo "Shigueru" Edamitsu, a equipe da Secretaria e da Vigilância Epidemiológica esteve no Undokai, imunizando a população do grupo prioritário que prestigiou a tradicional festividade esportiva da comunidade nipo-brasileira.

Segundo a Secretaria de Saúde, a ação vacinou mais de 30 pessoas pertencentes ao grupo de risco, entre eles idosos, professores, obesos e também crônicos respiratórios. A ação também contou com orientações sobre como evitar a influenza, principalmente em locais aglomerados sem ventilação.

Prorrogação

A campanha de vacinação contra o vírus da gripe teve início em 17 de abril e, segundo a previsão inicial, deveria ter terminado em 26 de abril. No entanto, o Ministério da Saúde e a Secretaria Municipal de Saúde optaram pela prorrogação e inclusão de novos grupos para a imunização, já que a procura pelo grupo contemplado no início da campanha ficou abaixo da meta.

De acordo com Josi, é fundamental que as pessoas do grupo prioritário que ainda não tomaram a dose da vacina fiquem imunes a gripe, principalmente durante o inverno, quando os diversos vírus da influenza começam a circular com maior intensidade. Vale ressaltar que a vacina demora cerca de 15 dias para fazer efeito após aplicada.

"Quem ainda não tomou a vacina e pertence ao grupo prioritário deve aproveitar essa oportunidade e correr para o seu posto de saúde para tomar a sua dose da vacina. A imunização é rápida, segura e totalmente gratuita", explica.

De acordo com a enfermeira, a Secretaria está estudando a possibilidade de abrir a vacinação para a população em geral, no entanto, atualmente o grupo que pode receber a dose da vacina é formado por crianças de seis meses e menores de cinco anos, gestantes, puérperas até 45 dias após o parto, profissionais da saúde, indígenas, doentes crônicos, pessoas acima de 55 anos, professores da rede municipal, profissionais da Policia Civil e Militar, Bombeiros, profissionais do Poupatempo de Tupã, funcionários do Correios e também da Defesa Civil, população prisional, Policia Federal, Guarda Municipal, doadores de sangue e de medula, trabalhadores do Tribunal de Justiça e Fórum.

Também estão incluídos profissionais que trabalham com moradores de rua, cuidadores de idosos, auxiliares de classe e demais funcionários das escolas de ensino básico e superior, funcionários das creches, trabalhadores da limpeza, coletores de lixo, pessoas acima de 50 anos, motoristas de taxi (que deverão apresentar um comprovante), e também motoristas de ônibus, cobradores e trabalhadores em transporte rodoviário, que também deverão apresentar um comprovante que exerce a função.

Josi destacou ainda que as pessoas que por algum motivo não se enquadrarem nos grupos prioritários e precisam tomar a vacina, necessitam apresentar uma indicação médica e se enquadrar nos fatores determinantes para receber a primeira dose, caso contrário, a solicitação será enviada à Vigilância Epidemiológica para avaliação e retorno a unidade

Vacina

De acordo com a enfermeira da Vigilância Epidemiológica, a vacina deste ano é do tipo trivalente, ou seja, contra três tipos de vírus da Influenza, inclusive o vírus do H1N1. A vacina é anual, devido às mudanças das características dos vírus influenza consequentes da mutação do vírus.

"É importante salientar que ocorreu mudanças em relação à vacina trivalente indicada para a temporada de 2017. A vacina que tem circulado desde 2009, foi modificada pela primeira vez nos últimos sete anos. Somente neste ano está prevista a distribuição de cerca de 12,6 milhões de doses de vacina influenza para garantir a vacinação de toda população do Estado de São Paulo", finalizou.

A imunização protege contra os três subtipos do vírus influenza que mais circularam no inverno passado: A (H1N1) – conhecido popularmente como gripe suína –, A (H3N2) e B. "A vacinação é segura e feita com o objetivo de diminuir o risco de ter doença grave e evitar o óbito. Ao mesmo tempo, as pessoas que apresentarem os sintomas de gripe devem procurar o posto de saúde, porque tem tratamento", afirmou a enfermeira.


Assessoria de Imprensa
+ VEJA TAMBÉM