22 de Setembro de 2018
18º/33º
ENTRETENIMENTO » BLOG

Fogos de artifício podem causar convulsões e desmaios nos pets; saiba como prevenir

Agitação por conta do barulho eleva a temperatura do animal e pode causar vômito e diarreia.

Para muitas pessoas, os fogos de artifício são sinônimo de festa e alegria, porém para os animais de estimação eles representam medo e estresse. Isso acontece porque cães e gatos possuem a audição mais aguçada que a dos humanos e, consequentemente, são mais sensíveis ao barulho.

A sorocabana Nicole Campolim conhece de perto o sofrimento causado pela queima de fogos. Tutora de sete cães, ela conta que esta época do ano é muito complicada porque os animais ficam muito agitados.

"O yorkshire Stuart não sabe se chora, late ou corre. No fim, ele acaba debaixo da minha cama. A Maria, que é mais apegada a mim, não sai de perto e treme muito. A Meg também treme. Já os outros quatro se enfiam nas casinhas e não saem por nada. É horrível", conta Nicole.


Stuart, o yorkshire, fica agitado com o barulho dos fogos e se esconde em baixo da cama (Foto: Nicole Campolim/ Arquivo pessoal)


Apesar da queima de fogos ser momentânea, o estresse causado por ela pode durar dias. "Quando o barulho acaba eles ficam muito agitados ainda, muito traumatizados. Qualquer barulhinho, eles latem muito. No primeiro ano da Maria, ela ficou com tanto medo que fez xixi e não queria sair debaixo da mesinha da sala", recorda.

Os cães de Nicole são de pequeno porte, mas animais maiores, como os da tutora Ana Paula Bueno do Rosário, também sofrem com os fogos. "Eu tenho três cachorras, mas a que mais sofre é a Tequila, uma labradora de 43 quilos. Ela treme e tenta subir no meu colo de todas as formas. Após os fogos, ela fica extremamente agitada, andando de um lado ao outro", descreve.


Tequila pesa 43 quilos e ao ouvir o barulho dos fogos pede colo (Foto: Ana Paula Bueno do Rosário/ Arquivo pessoal)


Além do estresse, a agitação por conta do barulho pode causar ferimentos quando os animais buscam por abrigo. A elevação da temperatura corporal também pode desencadear sintomas como vômito e diarreia.

"Dependendo do caso, se o animal já tiver alguma outra patologia, o som pode causar sintomas mais graves como, por exemplo, crises convulsivas e até desmaios", alerta a médica veterinária Karine Raile.

Precauções

Muitos tutores têm dúvidas sobre quais precauções tomar no período de festas. Por isso, Karine deu algumas dicas de como agir para evitar que os animais fiquem agitados e estressados caso haja queima de fogos.

- Evite deixar o animal sozinho. De preferência, fique com ele em um local fechado para diminuir os ruídos externos;
- Permita que o animal se esconda em um local onde se sinta seguro, mas fique de olho para evitar que ele se machuque;
- Aja normalmente durante a queima de fogos para não reforçar a sensação de que algo estranho está acontecendo;
- Ligue a TV ou o rádio, barulhos familiares ajudam o animal a se acalmar;
- Evite ficar agradando ou pegar o animal no colo, pois essas atitudes só intensificam o medo;
- O ideal é não deixar os animais sozinhos durante a queima de fogos, porém, caso seja inevitável, mantenha portas e janelas fechadas para abafar os ruídos externos. Deixe um som ambiente. Retire objetos de decoração que possam machucar o pet e não o prenda com coleiras ou guias;
- Caso o animal fique muito estressado durante os fogos, o tutor pode procurar um médico veterinário para indicar uma medicação para controlar a ansiedade.


Por Caca Fagundes*, G1 Sorocaba e Jundiaí
Meu amigo Pet
Esse blog é destinado para os amigos dos animais. Há muitos deles em abrigo ou lar temporário precisando de alguém como você. O espaço também é destinado para quem perdeu seu animal e está à procura, mande a foto que ajudamos você a encontrá-lo. Mande um e-mail pra gente: blog@assiscity.com
+ VEJA TAMBÉM