26 de Maio de 2018
18º/33º
NOTÍCIAS » SAÚDE

População aproveita o dia Dia "D”para vacinar contra a gripe

Campanha segue até dia 1° de julho

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza realizou neste sábado (12) o dia "D” da Imunização para o grupo prioritário. O evento foi realizado em todas as unidades de saúde do município, e teve como ponto volante na Avenida Tamoios e nas residências terapêuticas.
Segunda a enfermeira responsável pelo setor de Vigilância Epidemiológica, Joselaine Pio Rocha, durante o dia "D’’ foram imunizadas 302 que buscaram o estande instalado na Avenida Tamoios e outras 220 que foram imunizadas nas residências terapêuticas.

Durante toda a campanha de vacinação foi imunizada 55% da população pertencente ao grupo de risco sendo elas: 1.145 Crianças; 1.476 trabalhadores da saúde; 284 gestantes; 57 puérperas; 6.714 idosos e 604 professores. Totalizando o número de 10.280 pessoas imunizadas pertencentes ao grupo de risco.

De acordo com o secretário Municipal de Saúde, Laércio Garcia, o número de pessoas imunizadas contra a influenza foi positivo, garantindo assim o sucesso da campanha.
"Este foi o ano que o ponto de vacinação instalado na Avenida Tamoios fez mais sucesso. Estamos satisfeitos com o resultado do Dia D e reforçamos que as pessoas que ainda não se vacinaram e pertencem ao grupo prioritário devem procurar a sua unidade de saúde o quanto antes, já que a campanha segue até o dia 1º de junho”, ressaltou.

Orientações

A enfermeira Joselaine Pio Rocha lembra para que a vacinação seja rápida e tranquila é necessário que a população leve caderneta de vacinação para conferência das doses.
"Caso o documento foi perdido ou extraviado, a recomendação é procurar a mesma unidade de saúde que foi vacinado anteriormente, para acesso ao arquivo. Para qualquer tipo de instrução sobre atrasos na carteira de vacina, é só a pessoa se dirigir a unidade de saúde que seu bairro pertence e se orientar com a equipe na sala de vacinas”, finalizou.

Influenza

A influenza é uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório. É de elevada facilidade de transmissão, que pode acarretar em epidemias.
A transmissão ocorre por meio de secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir, espirrar ou pelas mãos, que após contato com superfícies recém‐contaminadas por secreções respiratórias pode levar o agente infeccioso direto a boca, olhos e nariz.





Assessoria
+ VEJA TAMBÉM