19 de Dezembro de 2018
18º/33º
NOTÍCIAS » SAÚDE

Autorização do plano de saúde da Santa Casa deve sair em breve

No ano passado, a ANS, órgão do Governo Federal responsável pela regulamentação dos planos de saúde no Brasil, determinou a proibição da venda do plano de saúde da Santa Casa de Tupã.

O vereador Antonio Alves de Sousa, "Ribeirão”, confirmou que a documentação para autorizar a manutenção do plano de saúde da Santa Casa de Misericórdia de Tupã está sendo providenciada junto à Agência Nacional de Saúde (ANS). Isso permitirá o funcionamento e a venda do plano oferecido pelo hospital.

No ano passado, a ANS, órgão do Governo Federal responsável pela regulamentação dos planos de saúde no Brasil, determinou a proibição da venda do plano de saúde da Santa Casa de Tupã, por interpretar que o hospital não tinha condições de manter o plano em funcionamento.

"Após sermos procurados pela irmandade da Santa Casa, iniciamos, juntamente com o deputado Guilherme Mussi, há 14 meses um trabalho para resolver o problema. Fizemos reuniões em Brasília e no Rio de Janeiro para buscar uma solução”, comentou o vereador "Ribeirão”.

No dia 6 de julho, o vereador "Ribeirão” e representantes da Santa Casa estiveram no Rio de Janeiro, onde participaram de uma reunião na ANS. "A documentação estão sendo providenciada para que seja obtida a autorização não apenas para o funcionamento, mas também para a venda do plano de saúde”, comentou o parlamentar.

"Ribeirão” (foto) destacou o empenho da irmandade da Santa Casa nesta luta para não permitir o fim do plano de saúde. "Tivemos o apoio do deputado federal Guilherme Mussi na busca pela solução deste problema que afetaria os usuários do plano da Santa Casa. Com a volta da autorização para venda, estaremos gerando mais emprego em Tupã, pois haverá a necessidade de contratação de vendedores”, disse.

Segundo "Ribeirão”, o plano de saúde é de extrema importância para os usuários e também para a manutenção financeira da Santa Casa de Tupã que atende toda a região. "Todos precisam da ajuda da Santa Casa. Essa é uma conquista que beneficiará toda a região. A manutenção e venda do plano de saúde ajudará a sobrevivência do hospital. De 30 a 40 dias deve sair à autorização”, destacou.

Assessoria
+ VEJA TAMBÉM