17 de Novembro de 2018
18º/33º
NOTÍCIAS » REGIÃO

GOLPE: Lotérica de Osvaldo Cruz tem prejuízo de R$ 27 mil

O mesmo golpe foi tentado em Bastos, mas comerciante evitou.

O golpe contra uma casa lotérica de Osvaldo Cruz, que gerou um prejuizo de R$ 27 mil ao proprietário, tentou ser aplicado em Bastos, mas o dono de um estabelecimento percebeu o estelionato e evitou o crime.

De acordo com o jornalista Nilton Mendonça, em Bastos a tentativa foi de um valor menor e o caso nem chegou a virar um boletim de ocorrência. O golpista emitiu quatro cheques falsos em nome da Prefeitura de Bastos, que juntos somavam R$ 18 mil.

O meio de conseguir o dinheiro é o mesmo: através de boletos emitidos contra algum banco e que quando quitados dariam crédito ao estelionatário. A Polícia Civil de Bastos teve conhecimento do caso.

Contratação de mototaxistas

Tanto em Bastos quanto em Osvaldo Cruz, mototaxistas foram contratados pelo golpista para efetuarem corridas onde o serviço seria pegar os cheques e os boletos e ir até um estabelecimento comercial para efetuar os pagamentos. O mesmo modo de operar ocorreu em uma lotérica em Osvaldo Cruz.

A Polícia Civil acredita que a contratação do mototaxista se dá para que os sistemas de monitoramento por câmeras das lotéricas não filmem o verdadeiro bandido.

Em Bastos o local de encontro entre o estelionatário e o mototaxista foi defronte à prefeitura. Lá o golpista entregou os cheques falsos e os boletos e efetuou o pagamento de R$ 50 pelos trabalhos, além da corrida. O criminoso se apresentou como empresário, que estava muito ocupado e tinha que ir até Rancharia. O caso foi na terça-feira, dois dias antes do estelionato em Osvaldo Cruz.

Quando o mototaxista foi até o estabelecimento em Bastos, o proprietário achou estranho uma operação em vários cheques e o elevado valor da transação e ligou para a Prefeitura. Só assim ele descobriu que estava prestes a cair num golpe. Também em Bastos os nomes constantes nos cheques, a exemplo de Osvaldo Cruz, são falsos.

O mototaxista foi identificado e ouvido em Bastos, mas a Polícia constatou que tratava-se de pessoa de boa fé e também foi enganado pelo criminoso.

Fica o alerta para o comércio, principalmente aos proprietários das lotéricas sobre essa nova modalidade de estelionato.


Cópia dos cheques apreendidos durante o golpe.


Fonte: Ocnet -com informações de Nilton Mendonça
+ VEJA TAMBÉM