18 de Agosto de 2019
18º/33º
NOTÍCIAS » SAÚDE

Marília e Guaiçara registram mortes por H1N1

Vítimas são homens de 51 e 39 anos, moradores de Guaiçara (SP) e Marília. Mortes foram confirmadas nesta semana e, segundo a Secretaria de Estado da Saúde, São Paulo já tem 11 vítimas fatais neste ano.

A região Centro-Oeste Paulista registrou duas mortes causadas pela gripe neste ano. Uma das vítimas é um homem de 51 anos, morador de Guaiçara (SP), e a outra é um morador de Marília, de 39 anos.

Segundo dados divulgados pela Secretaria Estadual de Saúde, o estado de São Paulo soma neste ano 11 mortes causadas pela Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). Em 2018, foram registrados 2,5 mil casos de SRAG em todo o estado, sendo que 581 pessoas morreram.

Segundo a Secretaria de Saúde de Guaiçara, Edson Pereira Camacho era morador do bairro Bela Vista, mas estava internado na Santa Casa de Lins, onde morreu no último dia 14. Segundo a prefeitura, o resultado comprovando sua morte por complicações da gripe foi divulgado na tarde desta terça-feira (21).

O homem chegou a procurar a Unidade Básica de Saúde (UBS) de Guaiçara no início do mês com sintomas de gripe, mas se recusou a ficar internado e voltou para casa.

Como seu estado de saúde piorou, ele procurou um médico particular e foi transferido para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Santa Casa de Lins, com quadro grave de pneumonia.

Após a morte, no dia 14, o hospital pediu os exames que confirmaram como causa da morte a gripe Influenza A não subtipado, situação na qual não foi possível o isolamento do vírus e a definição se foi do tipo H1N1 ou H3N2.

Já no caso de Marília, o homem de 39 anos que morava no Jardim Morumbi morreu no dia 11 abril, mas a confirmação da morte só foi anunciada pela Secretaria Municipal de Saúde nesta quarta-feira (22).

Neste caso, segundo a prefeitura de Marília, a morte foi causada pela gripe do tipo H1N1, com início dos sintomas em 22 de março.

Segundo a Secretaria da Saúde de Marília, neste ano a Vigilância Epidemiológica notificou 41 casos suspeitos de Síndrome Respiratória Aguda Grave. Dessas notificações, dois casos foram da gripe H1N1, 24 de tipos não especificados e outros 15 casos que aguardam resultado de exames.

G1 Bauru e Marília
+ VEJA TAMBÉM