20 de Janeiro de 2020
18º/33º
NOTÍCIAS » SAÚDE

135 mil brasileiros vivem com HIV e não sabem, estima Ministério da Saúde

A maioria dos infectados são jovens de 20 a 34 anos.

Cerca de 135 mil brasileiros não sabem que têm o vírus HIV, e a maioria contraiu por não usar preservativos nas relações sexuais.

Para convencer essas pessoas a fazerem o teste, o Ministério da Saúde lançou nesta sexta-feira a Campanha contra o HIV/Aids: "Se a dúvida acaba, a vida continua”. O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, dá mais detalhes.

"Levar essa campanha com essa mensagem clara. Que não precisa ficar na dúvida. A partir do momento em que se testou e deu negativo, mantenha o uso do preservativo, mantenha a prevenção, a atenção. Se deu positivo, a entrada do medicamento em um curto espaço de tempo, a pessoa já baixa a carga viral para números muito baixos e para de circular o vírus. Ela quebra a transmissão coletiva”

A rede pública de saúde de todo o Brasil oferece a testagem sem qualquer custo. Existe até a opção dos testes rápidos, quando os resultados saem em 30 minutos.

Mais de 900 mil pessoas vivem com o HIV no país. Desse total, em torno de 80% foram diagnosticados, segundo o Ministério da Saúde. A maioria dos infectados são jovens de 20 a 34 anos.

Assim que uma pessoa é diagnosticada como portadora do vírus, já pode começar o tratamento na própria rede pública de saúde.

O principal medicamento disponibilizado de graça é o dolutegravir, que diminuiu a quantidade do vírus no sangue. Assim o paciente tem menos chance de ficar doente, de transmitir o vírus nas relações sexuais e de desenvolver a Aids.

Christiano Ramos convive com o HIV há 32 anos. Ele revela que hoje o mais difícil não é o tratamento, mas sim combater o preconceito.

"A discriminação que existia no início da epidemia continua. Esse é o maior desafio nosso, realmente, combater esse preconceito e discriminação a que nós portadores somos submetidos no convívio social”.

Devido ao tratamento cada vez mais precoce, o número de mortes caiu nos últimos cinco anos. Em 2014, mais de 12,5 mil pessoas morreram devido a complicações da Aids. No ano passado, foram 10,9 mil.

EBC
+ VEJA TAMBÉM