28 de Fevereiro de 2020
18º/33º
NOTÍCIAS » SAÚDE

Tupã já registrou 10 casos de dengue em 2020

No Brasil, o número de casos aumentou mais de 600% em comparação com 2018

O município de Tupã já possui 10 casos positivos da dengue somente neste ano. Um novo balanço com números atualizados deve sair até sexta-feira (24).

Uma epidemia da doença foi registrada no ano passado. Os casos de dengue chamaram atenção de forma nacional e neste ano, o Ministério da Saúde já emitiu alerta sobre a preocupação com a dengue.

O número de casos aumentou mais de 600%, em comparação com o ano de 2018, informou o órgão. Quanto aos casos de chikungunya e de zika, o crescimento foi de 44% e 47%, respectivamente.

Por isso, o ministério quer conscientizar as pessoas sobre a importância de fiscalizar e eliminar possíveis criadouros do mosquito transmissor dessas doenças, o Aedes aegypti.

O secretário de Vigilância em Saúde do ministério, Wanderson Kleber, convoca toda a população para acabar com o mosquito.

"Estamos com a oportunidade de eliminar os criadouros dos domicílios como os pratos de vasinhos de planta, garrafas vazias e outros resíduos, tirando 10 minutos da sua rotina, ao chegar em casa do trabalho ou durantes os fins de semana. Em todo pequeno local, o mosquito tem capacidade de botar os ovos e ser um criadouro", afirma.

Biolarvicida

A Prefeitura de Tupã concluiu a 1ª fase dos testes com o biolarvicida cepas do Bacillus thuringiensis israelensis (Bti) na última sexta-feira (17). Diversas regiões do município receberam a aplicação do produto, que visa evitar a proliferação do mosquito Aedes.

De acordo com o setor de Combate às Endemias, as equipes aplicaram o produto em 102 quarteirões. O último teste foi realizado no Almoxarifado Municipal e Cemitério da Saudade. Também foram contempladas com o trabalho as Vilas Tupã Mirim I e II, Parque Ibirapuera e Conjuntos Habitacionais Jamil Dualibi e João Paulo II.

Segundo a prefeitura, Tupã é a primeira cidade da Alta Paulista a aplicar este biolarvicida com Vectobac® WG ativo, um ingrediente composto de cristais proteicos e esporos, que aplicados na água são filtrados e ingeridos pelas larvas. Estes cristais interagem com a parede intestinal das larvas, rompendo-as rapidamente, cessando sua atividade.

Dicas

É importante manter os reservatórios de água tampados. A limpeza deve ser periódica, com água, bucha e sabão. Ao acabar a água do reservatório, é necessário fazer uma nova lavagem nos recipientes e guardá-los de cabeça para baixo. Segundo o ministério, esse cuidado é essencial porque os ovos do mosquito podem viver mais de um ano no ambiente seco.

Dengue, chikungunya e zika podem matar. Caso queira denunciar focos do mosquito, procure a prefeitura.

Redação Tupacity
+ VEJA TAMBÉM