23 de Fevereiro de 2020
18º/33º
NOTÍCIAS » BRASIL

Polícia de SP apura se alunos colocaram veneno para matar barata em água de professora

Educadora foi socorrida ao hospital e submetida a lavagem estomacal após suspeita de ter ingerido água com inseticida. Caso ocorreu em escola estadual da Zona Sul. Conselho Tutelar foi acionado

Uma professora passou mal na tarde de quinta-feira (13), após tomar água da sua garrafa durante o intervalo de uma aula em uma escola estadual no Grajaú, na Zona Sul de São Paulo.

A Polícia Civil investiga se alunos colocaram veneno para matar baratas dentro da garrafa de água.

A Polícia Militar (PM) foi acionada por funcionários da Escola Estadual Doutor Aniz Badra, no Parque Cocaia, para atender a ocorrência.

As informações iniciais ainda não confirmadas é de que dois estudantes, com idades entre 10 e 11 anos, teriam colocado inseticida para matar baratas na garrafa de água da professora.

A mulher foi socorrida ao hospital da região do Parque Cocaia. Ela foi medicada e liberada após ser submetida a uma lavagem estomacal. O nome da educadora não foi divulgado. A reportagem também não conseguiu localizá-la para comentar o assunto.

O caso foi registrado no 101º Distrito Policial (DP), Jardim das Imbuias. Como existe a suspeita de envolvimento de menores de idade, o Conselho Tutelar, os pais dos alunos e representantes do Ministério Público (MP) que trabalham na Vara da Infância e Juventude foram acionados para acompanhar a apuração.

A polícia tenta entender porque as crianças teriam envenenado a professora.

G1
+ VEJA TAMBÉM