30 de Março de 2020
18º/33º
NOTÍCIAS » LOCAL

Corrida eleitoral deverá ser agitada e revelar surpresas em Tupã

Veja quais nomes circulam nos bastidores para concorrer à prefeitura nestas eleições

As eleições municipais de 2020 ocorrerão em outubro, mas os ânimos já estão acirrados em Tupã e pelas ruas da cidade, este tem sido o principal assunto nas rodas de conversa.

As reuniões partidárias estão acontecendo e já existem pré-candidatos declarados, além de muita especulação principalmente de nomes que ocuparão o poder executivo.

Nas últimas eleições municipais, em 2016, Tupã teve quatro candidatos a prefeito e 165 para vereadores. O que mais causa curiosidade nos tupãenses é saber quais serão as opções de voto neste ano.

Mesmo que, oficialmente, essa informação só possa ser confirmada mais à frente, existem alguns nomes de eventuais candidatos à prefeitura que circulam nos bastidores políticos.

Fato concreto é de que o atual prefeito Caio Aoqui (PSD) irá concorrer à reeleição. O posto de vice, no entanto, ainda é uma incógnita. O vereador Renan Pontelli (PSB) seria um possível candidato, com apoio do PL, caso se filie ao partido. Por outro lado, é analisada nos bastidores a possibilidade de que, mesmo permanecendo no atual partido, possa tornar-se vice de Caio.

Uma terceira via possível é discutida nos bastidores com o nome de Airton Pellin, pelo PSDB. Caso isso não aconteça é possível que o partido tucano não apoie Aoqui na corrida eleitoral.

Telma Tulim (PSDB) também teria pretensão de ser vice de Caio, caso conseguisse assumir a presidência do PSDB. Como não deu certo, e quem assumiu foi o ex-prefeito Waldemir Gonçalves Lopes, Tulim poderá ir para o PSD de Caio.

Voltando aos candidatos à prefeitura, circula a informação de que ex-prefeitos estariam se reunindo para tratar da corrida eleitoral.

Um nome cogitado é o de Carlos Messas, o Carlão, que foi prefeito por 10 anos, um mandato de 4 e outro de 6.

Já para Waldemir, a disputa torna-se quase praticamente impossível, já que o ex-prefeito no momento está inelegível e teve os bens penhorados.

Apesar de ter deixado mais de 30 obras abandonadas, que praticamente travaram as duas últimas administrações de Gaspar e Ricardo, Waldemir ainda é muito reconhecido e elogiado na cidade como alguém que foi bom administrador por duas gestões, quatro anos cada uma.

Também paira no ar a possibilidade de que Ricardo Raymundo esteja se movimentando para disputar o posto. Cassado em maio do ano passado, o ex-prefeito ainda não conseguiu aval na justiça para retornar ao cargo assumido pelo seu vice, Caio Aoqui.

Fora do conchavo de ex-prefeitos também especula-se o nome do empresário Romildo Contelli e o do ex-vereador Clauber Gomes, que já foi presidente do legislativo.

Outro nome cogitado era o de Mauro Guerra, ex-secretário de Educação e professor do Centro Paula Souza. No entanto, em suas redes sociais, ele descartou a possibilidade de concorrer.

O PODEMOS já tem um nome confirmado, o do empresário e pastor Bruno Marquezi, da Igreja Ágape. Em contato com o Tupacity.com ele confirmou a candidatura, que afirmou ter surgido dentro do âmbito da igreja em que atua.

Vale lembrar que as informações contidas nesta matéria são apenas especulações e tratam de comentários que estão circulando pela cidade.


Na foto: Waldemir, Carlão, Caio Aoqui, Bruno Marquezi e Mauro Guerra
Na foto: Waldemir, Carlão, Caio Aoqui, Bruno Marquezi e Mauro Guerra


Redação Tupacity
+ VEJA TAMBÉM