30 de Março de 2020
18º/33º
NOTÍCIAS » LOCAL

Casa Abrace adota cachorrinha abandonada e faz alegria das crianças atendidas

Segundo o presidente da Casa, o encontro das crianças com o animal foi emocionante

A Instituição Casa Abrace de Tupã, que oferece serviço de acolhimento para crianças e adolescentes, adotou recentemente um cãozinho para alegrar e contribuir para o desenvolvimento pessoal dos atendidos.

Davi Bondarchuck, presidente da instituição, afirmou em entrevista ao Tupãcity que a adoção do animal foi realizada por ele.

"No último domingo estive em Herculândia, onde me deparei com duas cachorrinhas abandonadas e me encantei. Foi aí que trouxe elas para Tupã, onde fiquei com uma em casa a outra levei para a Casa Abrace. É importante frisar que as cachorrinhas passaram por todos os procedimentos e exames veterinários”, informou.

O presidente comentou ainda que o objetivo é passar a eles o amor e cuidado que devemos ter com os animais, e mostrar que são seres que precisam de nós.

"A cachorrinha "Tchuka”, que tem oito meses de idade, apaixonou nossas crianças e adolescentes, que a recepcionaram da melhor forma, tanto que eles já não desgrudam dela”, disse.

Casa Abrace

A instituição realiza atendimentos em nosso município desde 1997, e há 5 anos atrás ainda se chamava "Casa Abrigo”. Hoje é uma instituição que tem como foco oferecer acolhimento provisório para crianças e adolescentes afastados do convívio familiar em função de abandono, maus tratos, violência.

O local é destinado ainda as crianças que cujas famílias ou responsáveis encontrem-se temporariamente impossibilitados de cumprir sua função de cuidado e proteção, até que seja viabilizado o retorno ao convívio com a família de origem ou, na sua impossibilidade, encaminhamento para família substituta.

Segundo o presidente, a instituição atende crianças de adolescentes de 0 a 18 anos. "Hoje temos 16 atendidos, tendo em vista que nossa capacidade é de 20 crianças, mas já atendemos até 24 crianças. Devido a acompanhamento de nossos profissionais da saúde, no ano passado, algumas crianças e adolescentes retornaram para a família e outras foram adotadas”, explicou.

Ainda de acordo com Davi, como presidente, seu objetivo sempre foi padronizar a instituição como uma casa familiar comum. "Dentro da casa nossos atendidos tem uma vida normal como de qualquer outra família pois frequentam escola, projetos, creches, igrejas, atividades esportivas, acompanhamento da saúde, alimentação e todo cuidado necessário durante 24 horas por dia”, concluiu.

Segundo o presidente da Casa, o encontro das crianças com o animal foi emocionante. (Foto mantendo a identidade dos assistidos preservada)
Segundo o presidente da Casa, o encontro das crianças com o animal foi emocionante. (Foto mantendo a identidade dos assistidos preservada)

(Foto mantendo a identidade dos assistidos preservada)
(Foto mantendo a identidade dos assistidos preservada)


Redação Tupãcity
+ VEJA TAMBÉM