09 de Abril de 2020
18º/33º
NOTÍCIAS » LOCAL

Município registra quase 50 casos positivos de Dengue em uma semana

De acordo com o diretor de Endemias, o período chuvoso atrapalha a nebulização nos focos do mosquito

O aumento expressivo do número de casos de Dengue já assusta a população. Em apenas uma semana, quase 50 casos positivos da doença foram registrados.

De acordo com o diretor do Departamento de Endemias e Entomologias, Marco Antônio de Barros, o "Marquinho da Dengue”, na sexta-feira passada, dia 14, Tupã contava com 77 casos positivos e 45 suspeitos. Hoje (21), conta com 121 positivos e 77 suspeitos.

Marcos informou ainda que o município recebeu 40 litros de Malathion, e que em dois dias de nebulização, já foram utilizados 16 litros.

"Estamos fazendo a nebulização nos bairros Santa Rita, Vila Europa e Vila indústria, mas infelizmente o mau tempo vem impossibilitando nossa equipe a dar continuidade nos trabalhos pelo fato de que com as chuvas ocorre a dispersão do produto, e consequentemente, a perda de quantidade, o que não atinge o Aedes adulto”, explicou.

Ainda segundo o diretor, choveu 589mm de janeiro até o momento, com previsão de mais 120mm até a próxima quarta-feira (26), e possivelmente mais 300mm no mês de março.

Desta forma, para o combate da Dengue no município, toda a população deve realizar ações de prevenção e combate ao mosquito Aedes aegypti. É essencial a conscientização e colaboração de todos nesta causa.

Campanha 10 minutos

A Prefeitura, juntamente com o Sincomerciários de Tupã, está realizando a "Campanha da Fraternidade”, que visa orientar a população sobre as ações de prevenção do Aedes através da religiosidade, com o tema "O bom Cristão não cria o mosquito que mata!”.

Trata-se de que cada munícipe colaborar com a Prefeitura dedicando semanalmente 10 minutos de seu tempo.

Entre as orientações estão: Manter caixas d’agua vendadas; Calhas limpas; Tonéis, galões, poços e barris bem vedados; Pneus sem água e em lugares cobertos; Ralos limpos e com tela; Bandejas de ar-condicionado limpas e sem água; Lonas de cobertura bem esticadas para não formar poças de água; Pratos de vasos de planta com aceria até a borda; Bromélias e outras plantas sem acúmulo de água; Vasos sanitários, sem uso constante, fechados; Baldes virados com a boca para baixo; Bandejas de geladeira limpas e sem água e Piscinas e fontes sempre tratadas.

A campanha traz a frase: "O ciclo de vida do mosquito Aedes aegypti, do ovo até a fase adulta, leva de 7 a 10 dias. Se a verificação e eliminação dos criadouros forem realizadas uma vez por semana, poderemos interromper o ciclo do Aedes”.

De acordo com o diretor de Endemias, o período chuvoso atrapalha a nebulização nos focos da dengue
De acordo com o diretor de Endemias, o período chuvoso atrapalha a nebulização nos focos da dengue


Redação Tupãcity
+ VEJA TAMBÉM