29 de Março de 2020
18º/33º
NOTÍCIAS » LOCAL

É falsa a notícia de que moradora de Tupã morreu devido à Covid-19

Paciente morreu devido a um infarto. Fake news prejudicam combate ao coronavírus.

É falsa a notícia de que uma moradora de Tupã morreu devido à Covid-19, doença causada pelo Coronavírus.

Boatos que circulam nas redes sociais dizem que a mulher deu entrada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) com falta de ar e que morreu devido ao coronavírus.

Ainda de acordo com as fake news, o velório deveria acontecer com caixão lacrado para evitar contágio do vírus. As fotos da moradora circulam nas redes sociais.

A informação de que a causa da morte foi coronavírus foi NEGADA pela enfermeira chefe da UPA, Erika Doretto.

Em contato com o Tupacity.com, ela informou que a paciente, de 41 anos, não tinha nenhum critério para que a Covid-19 fosse notificada.

"Não tinha queixa de dor de garganta, negou tosse, não teve contato nem com suspeito e com confirmado de covid-19, nem fez viagem a locais de transmissão. Nenhum sinal de síndrome gripal. Ela falou em falta de ar, mas a saturação estava normal”, informou.

Ainda de acordo com Erika, a paciente já havia passado por atendimento no dia 14/03, com sinais e sintomas característicos de dengue, como dor de cabeça, dor no fundo dos olhos, dor no corpo, febre, foi atendida, medicada e a médica solicitou notificar para dengue. O hemograma e o exame de urina, no entanto, não acusaram a doença.

Erika ainda relatou que hoje, 18 de março, por volta do horário do almoço, uma auxiliar de enfermagem que fica responsável pelos pacientes em observação sinalizou ao enfermeiro uma hipotensão.

"O enfermeiro a direcionou para sala de emergência, o medico reavaliou, pediu monitorização, ECG, e medicou, ela estava consciente, e negou que tivesse problema cardíaco ou qualquer outro problema de saúde, não fazia uso de nenhuma medicação contínua”, explicou.

"Ela apresentou nesse momento taquicardia e a saturação estava entre 91 e 96% sem uso de cateter de oxigênio, não tinha edema em membros inferiores. Foram colhidos novos exames e ela rebaixou nível de consciência e entrou em parada cardiorrespiratória. A equipe iniciou todas as manobras de ressuscitação cardiopulmonar, mas não houve sucesso. O exame laboratorial que veio alterado foi a troponina, que é marcador para infarto”, concluiu a chefe da UPA.

Fake news prejudicam combate ao coronavírus

Notícias falsas compartilhadas pelas redes sociais podem prejudicar a batalha contra o novo coronavírus.

No início dos casos, na China, circularam vídeos falsos de pessoas desmaiando nas ruas e outros atribuindo o surgimento a hábitos alimentares dos chineses.

O Ministério da Saúde disponibiliza na página saude.gov.br/fakenewscoronavirus uma lista de mitos que circulam pelas redes sociais.

O ministério também um número para atendimento pelo WhatsApp: 61 99289-4640.

O Tupacity.com também está à disposição para apurar e esclarecer quaisquer notícias envolvendo a pandemia do novo coronavírus.

Print que circula nas redes sociais
Print que circula nas redes sociais


Redação Tupacity
+ VEJA TAMBÉM