10 de Dezembro de 2019
18º/33º
ENTRETENIMENTO » BLOG
Renato Piovan

Clima tenso e interrupções marcam o primeiro encontro entre Lula e substituta de Moro

CHARGE - RENATO PIOVAN

Com a ida de Sergio Moro para o Ministério da Justiça de Jair Bolsonaro, a 13ª Vara Federal no Paraná é ocupada interinamente pela juíza substituta Gabriela Hardt. Ela já assumiu os casos da Lava Jato nas ausências temporárias de Moro e é considerada uma magistrada exemplar.

Ela é responsável por julgar os demais processos de Lula, até que a vaga de juiz titular seja ocupada por concurso interno. E o primeiro encontro entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a juíza federal foi marcado por momentos de tensão e ânimos exaltados.

Já no início da audiência Lula e Hardt se desentenderam e passaram cerca de cinco minutos interrompendo um ao outro. Adotando o mesmo discurso utilizado ao longo do caso do tríplex do Guarujá, que rendeu ao petista sua primeira condenação, o ex-presidente afirmou não entender a acusação existente contra ele no caso do sítio.

Também não foram poucas as ocasiões em que a juíza interrompeu Lula e sua defesa para que o ex-presidente, em suas respostas, se ativesse apenas a temas relacionados ao processo do sítio. O ex-presidente demonstrou estar irritado diversas vezes ao longo do interrogatório, dando respostas duras e irônicas, chegando a levantar o punho cerrado no ar.



Renato Piovan

PT anuncia candidatura de Fernando Haddad à Presidência da República

COLUNISTA - Renato Piovan

O PT anunciou na terça-feira (11) que Fernando Haddad concorrerá à Presidência da República no lugar do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que teve o registro de candidatura rejeitado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O prazo dado pelo TSE para que o partido apresentasse à Justiça Eleitoral o substituto de Lula terminava às 19h da terça.

O anúncio da candidatura foi feito em Curitiba, onde Lula está preso desde 7 de abril, cumprindo pena de 12 anos e 1 mês de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso da Lava Jato envolvendo o triplex em Guarujá.

No início da noite os advogados da coligação registraram no TSE a candidatura de Haddad à Presidência e de Manuela D'Ávila, do PCdoB como candidata a vice. O registro da candidatura será analisado pelo ministro Luís Roberto Barroso, que analisou o registro de Lula e votou pela rejeição.

Na mesma noite de terça-feira o PT já exibiu a primeira propaganda eleitoral na TV com o substituto de Lula. O texto dizia que "Lula agora é Haddad”.



Renato Piovan

Finalmente brasileiros ‘descobrem’ a importância dos museus

CHARGE - Renato Piovan

Na segunda-feira (03), milhares de manifestantes se reuniram na Cinelândia, no Rio de Janeiro, em protesto contra a falta de recursos para a Cultura. O ato chamado "Luto pelo Museu Nacional! Em defesa da Universidade Pública!” denunciou o sucateamento do patrimônio público cultural.

Ao tentarem entrar à força no local, uma grande confusão se formou e até bombas de efeito moral e spray de pimenta chegaram a ser utilizados para dispersar a multidão. Após o tumulto os portões foram abertos e os manifestantes (que se mobilizaram por meio de redes sociais) entraram pacificamente. O museu, fundado por João VI, comemorou 200 anos em 2018. Seu acervo contava com mais de 20 milhões de itens.



Renato Piovan

Propaganda eleitoral na TV e rádio começa na sexta-feira, dia 31

CHARGE - Por Renato Piovan

O horário eleitoral vai começar nesta sexta-feira, dia 31 de agosto, e se estenderá até 4 de outubro. Serão apenas 35 dias de propaganda política no rádio e na televisão.

A campanha nos veículos de comunicação (radiodifusão) obedece a divisão de tempo entre os candidatos proporcionalmente às bancadas na Câmara Federal: o maior partido terá o maior tempo; o presidenciável sem representação no parlamento, por sua vez, dependerá do rateio das sobras.

Terças, quintas e sábados as campanhas serão para presidente e deputado federal. Segundas, quartas e sextas as campanhas serão para governador, senador e deputado estadual. Na TV, os horários serão das 13h as 13h25 e das 20h30 as 20h55. No rádio, os horários serão das 7h as 7h25 e 12 h as 12h25.



Renato Piovan

Câmara dos Deputados cassa mandato de Paulo Maluf

CHARGE - Renato Piovan

Câmara dos Deputados cassou nesta quarta-feira (22) o mandato do deputado federal Paulo Maluf (PP-SP), de 86 anos. A decisão da Mesa Diretora foi unânime. A defesa do deputado afirmou, por meio de nota, que a Mesa "não tem o direito de cassar nenhum mandato". Segundo a defesa, a decisão é "exclusiva" do plenário da Casa.

Paulo Maluf foi condenado pela Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) por lavagem de dinheiro, em maio de 2017. Maluf começou a cumprir a pena em dezembro do ano passado, no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília. Em março deste ano, o ministro Dias Toffoli autorizou que Maluf cumprisse prisão domiciliar.

Maluf já estava afastado do cargo desde fevereiro deste ano, por decisão do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ). O suplente de deputado Junji Abe (MDB-SP), que assumiu o mandato em fevereiro deverá ser efetivado na vaga.

A decisão da Mesa Diretora foi publicada em edição extra do "Diário da Câmara" nesta quarta-feira.



Renato Piovan

Perto do prazo final para definir nomes, maioria dos presidenciáveis ainda não tem vice

CHARGE - Renato Piovan

Perto do prazo final para a definição das chapas, a maioria dos postulantes à Presidência da República ainda não conseguiu um vice para disputar a eleição em outubro. Os partidos têm até este domingo (5) para realizar as convenções nacionais nas quais serão definidos os candidatos, as alianças com outras legendas ou até mesmo a neutralidade na disputa presidencial. O prazo para registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) das chapas definidas até domingo é o próximo dia 15.

Entre os motivos, especialistas apontam cenário eleitoral indefinido; receio de exposição ao lado de políticos envolvidos em escândalos; pragmatismo (alguns potenciais vices não querem trocar uma possível reeleição como deputado ou senador por uma campanha majoritária incerta).

Por enquanto têm chapas completas somente o PSOL (presidente Guilherme Boulos; vice Sonia Guajajara), PSTU (presidente Vera Lúcia; vice Hertz Dias) e Democracia Cristã (presidente Eymael; vice Pastor Helvio Costa). Ciro Gomes (PDT), Jair Bolsonaro (PSL) e Paulo Rabello de Castro (PSC) já foram oficializados por seus partidos como candidatos a presidente. Mas ainda correm contra o tempo para definir um vice até domingo.

Geraldo Alckmin (PSDB), Henrique Meirelles (MDB), Lula (PT), Manuela D’Ávila (PCdoB), Marina Silva (Rede) e Álvaro Dias (Podemos) ainda se encontram na condição de pré-candidatos, aguardando oficialização das candidaturas no fim de semana. Todos estão em busca de um vice.



Renato Piovan

Após Copa, Neymar sofre desvalorização, mas segue como o jogador mais caro do mundo

CHARGE - RENATO PIOVAN

Neymar não fez uma grande Copa do Mundo e perdeu valor de mercado, de acordo com informações da PLURI Consultoria. O jogador do PSG sofreu uma desvalorização de 11,1%. O valor dele caiu de 197,3 milhões de euros para 175,4 milhões de euros, o equivalente a R$ 789 milhões.

Neymar, agora, é seguido de perto pelo jovem atacante Mbappé, que sofreu uma valorização de 44,4% após conquistar o título mundial com a França. O também jogador do PSG está avaliado em 170,7 milhões de euros (cerca de R$ 770 milhões).

Na terceira colocação (entre os mais valiosos do mundo) aparece o argentino Lionel Messi que, assim como Neymar, sofreu uma desvalorização por conta das atuações abaixo do esperado na Copa. O valor de mercado do craque do Barcelona caiu 21%. Agora, ele vale 161,8 milhões de euros (cerca de R$ 730 milhões).

Cristiano Ronaldo foi outro jogador a sofrer desvalorização (26,4%). O valor de mercado do gajo caiu de 149,1 milhões de euros para 109,7 milhões de euros, o equivalente a R$ 494 milhões.



Renato Piovan

Com 82% de reprovação, Temer bate recorde de impopularidade

CHARGE/OPINIÃO - Renato Piovan

Segundo pesquisa do instituto Datafolha divulgada no domingo (10/06), Michel Temer quebrou o próprio recorde como presidente mais impopular desde a redemocratização do país: 82% da população consideram o governo do emedebista ruim ou péssimo. A taxa aumentou 12 pontos percentuais em relação aos 70% de reprovação registrados em abril, e nove pontos percentuais em relação ao recorde anterior, de 73%, computado em setembro passado. Dilma Rousseff alcançou 71% de reprovação em agosto de 2015; José Sarney, 68% em setembro de 1989; e Fernando Collor, 68% em maio de 1992.

Logo após assumir interinamente presidência, em meio ao processo de impeachment de Dilma, Temer era rejeitado por 31% dos brasileiros em meados de 2016. No ano seguinte, a reprovação chegou a 69% na sequência da delação da JBS, e voltou a subir com denúncias de corrupção contra o presidente.



Renato Piovan

Temer pede trégua a caminhoneiros para encontrar 'solução satisfatória'

CHARGE - por Renato Piovan

O presidento Michel Temer afirmou que pediu "trégua" de dois ou três dias aos caminhoneiros para encontrar uma "solução satisfatória" sobre o preço dos combustíveis. Caminhoneiros têm feito atos em todo o país há três dias contra o aumento no preço do diesel. A Petrobras já anunciou que a política de reajustes não mudará.

A paralisação dos caminhoneiros já traz fortes consequências para a economia do país, começando pelo próprio abastecimento dos postos. Já está faltando combustível em muitos deles e a tendência é da situação se agravar já que a categoria está disposta a seguir em frente.
O bloqueio também dificulta o abastecimento de alimentos, principalmente hortifrutigranjeiros, o que deve provocar alta dos preços. A Associação Brasileira de Proteína Animal também diz que pode faltar carne na mesa do consumidor.



Renato Piovan

Joaquim Barbosa confirma que não será candidato à Presidência

O ex-ministro do STF Joaquim Barbosa, cogitado há alguns meses como pré-candidato do Partido Socialista Brasileiro (PSB) à Presidência da República, confirmou na terça-feira, 8, que não concorrerá ao cargo. De acordo com ele, a decisão é "estritamente pessoal”.

Na mais recente pesquisa Datafolha, do mês passado, Barbosa aparecia bem posicionado, em torno dos 10% das intenções de voto, superando políticos tradicionais como o tucano Geraldo Alckmin, que ficou entre 7% e 8%.

Ele vinha mantendo suspense sobre a decisão de disputar ou não a Presidência. À revelia, o PSB já havia começado a montar uma estrutura de campanha e a procurar partidos para compor a chapa presidencial. Os dirigentes pessebistas avaliaram que era necessário antecipar a organização da legenda mesmo sem o aval do ex-ministro.



Renato Piovan

Possível candidatura de Joaquim Barbosa embaralha o jogo eleitoral

CHARGE - Por Renato Piovan

Recente pesquisa eleitoral apontou a queda de votos do ex-presidente Lula e a estagnação dos demais candidatos à Presidência nas eleições de outubro. Porém, fato que chamou a atenção foram os 10% de eleitores que declararam voto a Joaquim Barbosa sem sequer o ex-ministro do STF ter lançado candidatura.

Barbosa se filiou recentemente ao PSB, partido que segue extremamente dividido quanto o caminho a seguir na disputa presidencial. Uma ala do partido defende levar adiante a aliança com o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin. Outra ala defende uma aliança pela esquerda, em particular com o PT. E há os que defendem o lançamento de Joaquim Barbosa, costurando até uma aliança com a Rede de Marina Silva.

Joaquim Barbosa participou pela primeira vez de uma reunião da executiva nacional da legenda na quinta-feira (19 de abril) em Brasília. Apesar dos inúmeros agrados, elogios e das flores recebidas, o ex-ministro não saiu com a candidatura confirmada pelo comando partidário.



Renato Piovan

Aécio se torna réu no STF por corrupção e obstrução de Justiça

CHARGE por Renato Piovan

A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu na terça-feira (17) receber denúncia da Procuradoria Geral da República contra o senador Aécio Neves por suposta prática de corrupção passiva e obstrução de Justiça. Com a aceitação da denúncia, Aécio passa a responder ao processo penal na condição de réu e poderá contestar a acusação com novas provas.

A decisão não afeta diretamente seu o mandato, pois ele mantém as prerrogativas e imunidades do cargo. Ele só poderá ser preso, antes de uma eventual condenação, se for pego em flagrante cometendo um crime inafiançável e com o aval do Senado.

Ao final deste ano, Aécio Neves termina o mandato de oito anos e, se não for reeleito, perde o foro privilegiado no STF. Sem cargo político, o processo a que ele responde como réu será enviado à primeira instância.