23 de Outubro de 2020
20º/30º
NOTÍCIAS » BRASIL

Demanda global de energia cairá 5,3% em 2020, diz IEA

A IEA projeta que a demanda global por energia caia 5,3% em 2020, com a queda 8,5% e 6,7% do consumo de petróleo e carvão, respectivamente, na comparação com 2019. Na imagem, uma petroquímica da Petrobras.

Uma economia global enfraquecida por causa da pandemia do novo coronavírus dará início à década mais lenta de crescimento da demanda mundial de energia desde os anos 1930, segundo a IEA (Agência Internacional de Energia) informou nesta 3ª feira (13.out.2020) em comunicado.

"A pandemia de covid-19 causou mais perturbações ao setor de energia do que qualquer outro evento na história recente, deixando impactos que serão sentidos nos próximos anos”, afirmou a organização sediada em Paris.

A IEA projeta que a demanda global por energia caia 5,3% em 2020, com a queda 8,5% e 6,7% do consumo de petróleo e carvão, respectivamente, na comparação com 2019.

A perspectiva global foi ligeiramente revisada desde abril, quando a agência previu que a demanda de energia poderia cair 6% em 2020.

Estima-se que a demanda por gás natural diminua 3,3% este ano –a maior queda desde que se tornou uma das principais fontes de combustível nos anos 1930.

Em seu cenário base, que presume que a pandemia venha a ser mantida sob controle e a economia global retorne aos níveis pré-pandêmicos em 2021, a IAE estima que o consumo de energia volte ao nível pré-crise somente no início de 2023. No cenário de "recuperação retardada” da IEA, a demanda só deve retornar aos níveis pré-pandêmicos em 2025.

Antes da crise, a agência internacional projetava crescimento de 12% da demanda de energia em petróleo, gás, carvão e energias renováveis, de 2019 a 2030. Com a pandemia, a projeção atualizada de crescimento no período é de 9% no cenário base e 4% no modelo de recuperação retardada.

A IEA estima que a demanda por carvão não retornará aos níveis anteriores à pandemia e que representará menos de 20% do consumo de energia em 2040, pela 1ª vez desde a Revolução Industrial. O petróleo permanecerá "vulnerável às incertezas econômicas resultantes da pandemia”, com a demanda começando a cair nos anos 2030, segundo a agência.

RENOVÁVEIS DEVE CRESCER

A única fonte de energia que deve crescer este ano são as energias renováveis. Grande parte do crescimento é puxado pelo uso de energia solar, e isso deve continuar nos próximos anos conforme os preços caem, tornando a energia solar uma fonte de energia mais barata do que novas usinas movidas a carvão e gás.

Segundo a IEA, as energias renováveis devem atender a 80% do crescimento da demanda de eletricidade nos próximos 10 anos. Em 2025, as energias renováveis ultrapassarão o carvão como principal meio de produção de eletricidade.

No entanto, 1 obstáculo está no caminho da energia gerada por meios renováveis: a rede elétrica obsoleta. "Sem investimento suficiente, as redes irão provar ser 1 elo fraco na transformação do setor de energia, com implicações para a confiabilidade e segurança do fornecimento de eletricidade", disse a IEA.
Poder 360
+ VEJA TAMBÉM