28 de Novembro de 2022
20º/30º
Entretenimento - Colunistas

AINDA OS INSTITUTOS DE PESQUISA

*ROBERTO KAWASAKI

Vamos continuar a escrever sobre as Pesquisas Eleitorais, pois temos como relacioná-las com as Eleições que transcorreram no último domingo. Ao contrário do que tenho lido e ouvido, os Institutos de Pesquisa Datafolha e Ipec tiveram quase todos acertos e somente um erro.

Previam que Lula teria entre 48% e 52% dos votos e Lula teve 48%, que iria liderar a votação, como de fato liderou. Que poderia haver segundo turno e terá. Também viram que Bolsonaro não iria liderar a votação, como de fato ocorreu. Aqui reside o único erro das Pesquisas: Bolsonaro teria entre 34% e 36% dos votos e ele teve 43% dos votos. Mas, por que Bolsonaro aumentou os votos das Pesquisas de sábado para a votação no domingo?

Porque houve recomendação para que simpatizantes de Bolsonaro não declarassem suas intenções de votos para o Datafolha e o Ipec, já dentro da estratégia da campanha bolsonarista de tentar desqualificar os Institutos de Pesquisa. Houve, por outro lado, um temor de eleitores não lulistas de que não tivesse segundo turno das eleições.

Com isso, muitos eleitores de Ciro e Simone mudaram as intenções de voto e direcionaram seus votos para Bolsonaro, com base nas Pesquisas de sábado.

Alguns esclarecimentos se fazem necessários: em primeiro lugar, Intenção de Voto não é Voto. Em segundo lugar, Pesquisa feita na Sexta e Sábado é muito diferente de Votação no domingo, a não ser que 100% dos eleitores tivessem absolutamente seguros de suas intenções de votos. O que, convenhamos, não é o caso.

Outro dado importante, é a abstenção. Afinal de contas, mais de 20% dos eleitores aptos a votar, não compareceram nas seções eleitorais. Nem sempre, os eleitores e eleitoras pesquisados são exatamente aqueles que compareceram no domingo de votação.

A bem da verdade, quem errou foi Bolsonaro, haja vista que ele afirmou categoricamente que, segundo o "DataPovo", 60% dos votos seriam canalizados para ele e, com isso, ele venceria no primeiro turno. O que ficou muito distante da realidade dos fatos.

A propósito, como ficaram as suspeitas das possíveis fraudes das urnas eletrônicas e do voto eletrônico ? Embora as Forças Armadas não tivessem nenhuma relação com a Justiça Eleitoral, elas encontraram fraudes?

Obviamente que não. Aliás, Sistema Eleitoral que sufragou Governadores Bolsonaristas, maioria dos Senadores ligados a Bolsonaro, maioria dos Deputados Federais também Bolsonaristas. Enfim, pergunta-se: a Justiça Eleitoral, a Urna Eletrônica e o Voto Eletrônico funcionam ou não ? Claro que sim, tanto que a campanha de Bolsonaro sequer impugnou uma única urna.

Neste momento da campanha do Segundo Turno para a Eleição do dia 30, os Olhos de Bolsonaro se voltam contra os Institutos de Pesquisa, que diga-se de passagem, continuarão a fazer Pesquisas de Intenções de Votos até a data da Eleição.
Roberto Kawasaki
*Roberto Kawasaki é economista pela FEAUSP, Professor dos cursos de Administração, Sistemas de Informação, Arquitetura e Urbanismo, Jornalismo, Publicidade e Propaganda e Engenharia de Produção da FACCAT e articulista da Folha do Povo e do TupaCity.com
Receba em primeira mao nossas noticias!
Participe de nossos grupos:
+ VEJA TAMBEM