17 de Maio de 2022
20º/30º
Entretenimento - Colunistas

Caminhos a trilhar

Roberto Kawasaki é economista pela FEA-USP, Professor dos cursos de Administração, Sistemas de Informação, Arquitetura e Urbanismo, Jornalismo, Publicidade e Propaganda e Engenharia de Produção da FACCAT e articulista do Tupacity.

Se o pressuposto da crise econômica é incontornável e viabilizar um crescimento econômico superior ao crescimento populacional para elevar a renda per capita é fundamental para dela sairmos, então qual deve ser a política econômica para promover primeiro o crescimento econômico e depois o desenvolvimento econômico ? Sem dúvida alguma, que aqui reside o maior problema da sociedade brasileira no que diz respeito a questões econômicas e sociais para estes tempos tão conturbados e difíceis.

Claro está que há questões de âmbito federal, estadual e regional, contudo, o que podemos fazer no ambiente municipal para alçar o crescimento econômico ? Desde 1776, quando Adam Smith fundou a Ciência Econômica, que o caminho para trilhar o progresso é um só: trabalho e produção. Nenhuma das mais diferentes correntes de pensamento econômico discorda dessa afirmação de Smith. Convenhamos que somente se produzirmos e trabalharmos, iremos criar renda para gerar consumo de bens e serviços e melhoria da qualidade de vida da população. Portanto, a questão chave é trabalhar e produzir. Como trabalhar se o Brasil tem mais de 14 milhões de desempregados e mais de 35 milhões de trabalhando como autônomos ou semi empregados ? Deve-se pautar uma política econômica para estabelecer como prioridade absoluta a criação de empregos. Não há outro caminho e saída.

O que podemos fazer no contexto municipal para priorizar a geração de empregos ? De um lado, o poder público municipal deve estimular a produção de bens e serviços no município com excedente exportável para outros municípios e, com isso, trazer renda de outras localidades, enriquecendo a cidade, de outro lado, atrair pessoas para residir no município e com isso aumentar o mercado populacional consumidor local, elevando renda, emprego, arrecadação de tributos e assim, crescimento econômico com um PIB municipal maior.

Alguns programas com objetivos tão claros, são recomendados: cultivar o hábito de consumo que priorize primeiro, compras de produtos produzidos no próprio município, depois os produzidos nos municípios vizinhos, para promover o crescimento regional, assim se protege e gera empregos no município e região; a exemplo dos municípios da Serra da Mantiqueira no sul de Minas Gerais, que fazem parcerias locais e regionais envolvendo produtos da Serra: Café-Queijo-Azeite de Oliva, que promovem as localidades, fazem festivais, festas e atraem turistas e, com isso, desenvolvem a rede hoteleira, gastronômica e de prestação de serviços da região; campanhas dos moradores em promover os produtos da localidade, como por exemplo presenteando amigos, parentes de outras localidades com produtos da cidade e região; nestes tempos de globalização e pandemia, o comércio eletrônico cresceu muito, assim, para evitar gerar empregos para outras localidades distantes, se deve criar o hábito de efetivar compras nos estabelecimentos comerciais do bairro, em primeiro lugar e depois de outros bairros de seu município; e finalmente, cultivar o hábito de valorizar o que se produz no município e não glorificar o que vem importado de outras localidades.

Há caminhos a trilhar.
Colunista
Roberto Kawasaki
*Roberto Kawasaki é economista pela FEAUSP, Professor dos cursos de Administração, Sistemas de Informação, Arquitetura e Urbanismo, Jornalismo, Publicidade e Propaganda e Engenharia de Produção da FACCAT e articulista da Folha do Povo e do TupaCity.com
Receba em primeira mao nossas noticias!
Participe de nossos grupos:
+ VEJA TAMBEM

PROGRAMA DE INCENTIVO DE EMPREGO A MULHERES E JOVENS

"Nesta Medida Provisória garante às mães de crianças de 4 meses a 5 anos ao auxílio-creche, por meio de acordo individual ou coletivo, ou por meio de convenção coletiva", escreve a colunista Juliana A. Marchetti

Novas regras para o teletrabalho - "home office"

Por Juliana Andriotti: Com as novas regras, considera-se teletrabalho ou trabalho remoto a prestação de serviços fora das dependências do empregador

Retorno presencial das gestantes

A nova lei dispôs de algumas regras para que a gestante retorne ao serviço

Seguro desemprego; saiba quem pode solicitar o benefício

Por Juliana Andriotti: O seguro desemprego é um benefício dado pelo Estado para os empregados que foram demitidos SEM JUSTA CAUSA. Isso mesmo, a demissão deve se dar por parte do empregador, e não deve ter justo motivo anotado na carteira de trabalho

Você trabalhou sem registro, foi demitido e não pagaram todos seus direitos? Saiba como proceder

Olá, leitor do Tupacity. Você por acaso passou por isso, ou conhece alguém que tenha passado? Neste artigo vou mostrar alguns caminhos possíveis para que você, trabalhador, não fique sem receber o que é seu de direito

Você trabalha e não é registrado? saiba as consequências e seus direitos!

Por Juliana Andriotti: Caso o empregado não registrado tenha vínculo empregatício e queira regularizar sua situação, é cabível acordo extrajudicial entre empregado e empregador

- Veja a lista completa