15 de Agosto de 2022
20º/30º
Entretenimento - Colunistas

Coisas de Tupã

Por Roberto Kawzasaki: "É incrível como Tupã produz mercadorias e serviços de grande qualidade, afinal conseguimos nos destacar nesse imenso mercado nacional e internacional. Vou aqui expressar minha modesta preferência"



Desde há muito, um ditado popular é reconhecidamente citado regularmente: "A propaganda é a alma do negócio", de autoria de Zoraide Franco. Pois bem. Nesses tempos de grande competitividade entre pessoas, produtos, mercados, cidades, regiões, países, devemos promover e propagar os bens, serviços e produtos que Tupã oferta. Se assim fizermos, iremos auxiliar a desenvolver nosso município. Afinal, sobreviver é preciso. É incrível como Tupã produz mercadorias e serviços de grande qualidade, afinal conseguimos nos destacar nesse imenso mercado nacional e internacional. Vou aqui expressar minha modesta preferência. Senão vejamos.

Tupã produz lanches de grandes variedades, sabores e qualidades. Alguns, sem exageros, dizem que em Tupã, você encontra os melhores lanches: do Cqsabe, Branco Lanches, Cachorro Quente do Gerson, do Porfírio, Madrugão, do Kentynhos, do Roberto. E os pastéis ? Tanto nos estabelecimentos comerciais como Pastel D'Feira, Isamar Maria, Sabor & Cia, Cantinho do Pastel, do Minei,
do Tchong; como também das várias barracas das feiras livres. E as pizzas de forno a lenha? Do Dallas, Cqsabe, Via Pizza, Aria, Du Cheff, Vero. Tem muito mais, mas como já me expressei, são minhas preferências.

O pão francês da Ki-Pão, a bengalinha do Doce Dia, pão de hamburger da União, como não lembrar? Não poderia esquecer dos sorvetes. Di Gisoldi, Gelare, Cristal Azul. E os doces da Toca da Formiga? Que saudades dos doces da Tartaruga do Giichi Maeda e também da Abelhinha da Maria Campato.

Falando em doces, há que se registrar o Melhor Okaki do Brasil, produzido pelo Alberto Miyaki, mantendo a tradição de seu pai, Katsuyoshi, há décadas. E os doces japoneses produzidos pelo Flávio Tiba, mantendo tradição de seus pais? Devo registrar os doces derivados do amendoim da Amendupã e Da Fazenda.

Obviamente que há excelentes restaurantes em Tupã, contudo, no meu modo de saborear, alguns se destacam claramente: o Escondidinho da Água Doce, as muitas opções do Panela com Mistura, as saborosas opções do Olé, o Teishoku do Petisk, os Pratos Executivos da Tia Yoko, os Filés do Forno e Fogão, a comida caseira do Lá em Casa, o Costelão do Baiano, a feijoada do Potiguaras. Falando em Feijoada e de saudades, não poderia jamais esquecer do Guarujá, bem como da feijoada do Toulouse. Não posso me esquecer da Picanha fatiada do Cinelândia e da excelente comida japonesa do Tottori.

Ainda, que temporariamente suspensos devido à pandemia, também devo escrever sobre o Yakisoba da Igreja Budista Nishi, o Udon da Igreja Budista Higashi e o X-salada da Seicho-no-Ie. Sushis ? Sim, há os da Aparecida Sato e do Flávio Tiba. Muito saborosos.
Por fim, como Tupã é uma Estância Turística, nos 4 mandatos frente à ACERT, tivemos a oportunidade de começar o Nippon Fest,
atendendo promessa feita ao Prof. Massuyuki Kawano, com total apoio do ex-Prefeito Waldemir Lopes. Sugiro às nossas autoridades, em vista da Estância Turística e da grande produção de Amendoim, por que não criar a FESTA DO AMENDOIM DE TUPÃ?

Roberto Kawasaki é economista pela FEA-USP, Professor dos cursos de Administração, Sistemas de Informação, Arquitetura e Urbanismo, Jornalismo, Publicidade e Propaganda e Engenharia de Produção da FACCAT e articulista do Tupacity.
Roberto Kawasaki
*Roberto Kawasaki é economista pela FEAUSP, Professor dos cursos de Administração, Sistemas de Informação, Arquitetura e Urbanismo, Jornalismo, Publicidade e Propaganda e Engenharia de Produção da FACCAT e articulista da Folha do Povo e do TupaCity.com
Receba em primeira mao nossas noticias!
Participe de nossos grupos:
+ VEJA TAMBEM