03 de Outubro de 2022
20º/30º
Entretenimento - Colunistas

Dia do Comerciário é comemorado com dez anos de aumento real

O Dia do Comerciário, 30 de outubro, é comemorado pela Federação dos Empregados no Comércio do Estado de São Paulo (Fecomerciários) com destaque a duas conquistas: a regulamentação da profissão de comerciário (Lei 12.790/13) e a assinatura, por dez anos consecutivos de aumentos reais e reajustes dignos. Essas Convenções Coletivas de Trabalho (CCTs) asseguram, ainda, gratificações, em dinheiro, que podem ser pagas nos valores correspondentes a um ou dois dias de trabalho ou, o mesmo período, em folga.

A regulamentação garante registro em Carteira como comerciário e a admissão da jornada de seis horas para o trabalho realizado em turnos de revezamento. É vedado o trabalho do mesmo funcionário em mais de um turno. Já as Convenções conquistaram aumentos reais de até 2,15%; os reajustes ficaram em 8,5%. Quanto às gratificações em relação ao Dia do Comerciário, observo que as mesmas são feitas de acordo com o tempo de trabalho.

Reivindicações

Nossa Federação empunha algumas bandeiras reivindicatórias que compuseram as oito deliberações aprovadas no 23º Congresso Comerciário, realizados recentemente. Elas já estão sendo adotas em toda a nossa base territorial composta por 68 Sindicatos e 2,7 milhões de trabalhadores. Entre elas destaco quatro itens de interesse direto da categoria:

1- Criar ações para aproximar os Sindicatos do comerciário por meio das nossas oito Regionais.

2- Investir na qualificação profissional de jovens a fim de gerar emprego e integração com o Sindicato.

3- Compor programas às pessoas da Terceira Idade para vencer a barreira do preconceito..

4- Valorizar as mulheres por intermédio da Secretaria da Mulher da Federação.

Além destas reivindicações pontuais a Diretoria da Fecomerciários, juntamente com sua Central, a União Geral dos Trabalhadores (UGT), está mobilizada para avançar nos itens que compõem a Pauta Trabalhista. São eles: 1) Redução da jornada de trabalho, fim do Fator Previdenciário, construção de creches para as mães trabalhadoras com horário compatível ao seu expediente, incremento do pagamento da Participação de Lucros e Resultados (PLR), com sua inclusão nas CCTs e a adoção do Piso Nacional Unitário. Afinal, o comerciário movimenta nossa economia. Também merece ter poder de compra.

* Por Luiz Carlos Motta
Presidente da Fecomerciários e da UGT/SP
Receba em primeira mao nossas noticias!
Participe de nossos grupos:
+ VEJA TAMBEM