07 de Agosto de 2020
20º/30º
NOTÍCIAS » ESPORTE

Governo de SP deve analisar individualmente cidades que podem receber jogos do Paulistão

Acordo entre Federação Paulista e governo estadual prevê jogos apenas em locais na fase amarela do plano de flexibilização; dez dos 16 clubes estão impedidos de jogar em casa.

O governo do estado de São Paulo deve analisar individualmente o avanço da pandemia em cidades que têm clubes participantes da Série A1 do Campeonato Paulista. Atualmente, o Plano São Paulo de flexibilização monitora as cidades de acordo com as suas regiões, calculando o avanço da pandemia e do número de internações e leitos de UTI disponíveis em cada grupo de cidades.

Água Santa, Corinthians, Oeste, Palmeiras, Santos e São Paulo são os únicos dos 16 times participantes do Campeonato Paulista que estão em cidades na fase amarela e podem receber jogos atualmente de acordo com Plano São Paulo de flexibilização da pandemia de coronavírus. A cidade de Santo André está na fase amarela, mas utiliza o estádio Bruno José Daniel como hospital de campanha, impedindo o Ramalhão de mandar jogos no local.

Das 13 cidades que são sedes de clubes da Série A1 do estadual, apenas Diadema, Santos, São Paulo, Barueri e Santo André estão na fase amarela do Plano São Paulo elaborado pelo governo. As cidades de Itu, Mirassol, Novo Horizonte, Araraquara e Limeira estão na laranja, enquanto Campinas, Ribeirão Preto e Bragança Paulista estão na vermelha, a fase mais restritiva do plano de flexibilização.

– Existe a promessa do governo e da Federação de se fazer estudos específicos das cidades que receberão jogos. Acredito muito que possamos ter boas notícias. Mirassol, por exemplo, está em uma situação melhor do que o restante da região. Isso deve ser levado em consideração – disse Edson Ermenegildo, presidente do Mirassol.

A análise individual, no entanto, dificilmente irá liberar uma cidade que esteja na fase vermelha, por exemplo, a receber jogos. Os casos com maior possibilidade de mudança são as regiões que atualmente estão na fase laranja, uma abaixo da que permite a realização de partidas seguindo o protocolo elaborado pela Federação Paulista de Futebol e aprovado pelos órgãos de saúde do governo estadual. Na sexta-feira, o governo de São Paulo irá divulgar a última atualização do plano de flexibilização antes do retorno do Paulistão, marcado para o dia 22 de julho.

Restam duas rodadas para a fase de classificação do Campeonato Paulista. Depois, ainda serão necessárias quatro datas: uma para as quartas de final, uma para as semifinais e duas para a decisão.

O que diz o governo de São Paulo?

O Governo do Estado informa que o Plano São Paulo regulamenta o enfrentamento à pandemia e a retomada de atividades econômicas em 645 municípios, divididos em 17 Departamentos Regionais de Saúde.

As fases de cada região são determinadas por critérios técnicos e científicos como casos confirmados da contaminação por coronavírus, óbitos e capacidade de atendimento hospitalar a casos graves da doença.

A Secretaria de Esportes reforça que a Federação Paulista de Futebol tem colaborado integralmente com o protocolo aprovado pelo Centro de Contingência do Coronavírus, inclusive com a possibilidade de mudança de treinos e jogos para cidades que já estejam ao menos na etapa amarela de flexibilização do Plano São Paulo. As partidas poderão ocorrer nas cidades classificadas como amarelas ou verde. Vale lembrar que o plano prevê fases, com monitoramento diário e multifatorial, com possibilidade de reclassificação baseada nos critérios pré-estabelecidos. Isso ocorre independentemente do calendário esportivo.


+ VEJA TAMBÉM