22 de Janeiro de 2021
20º/30º
Notícias - Local

Carreata pelo fim da violência contra a mulher reúne 50 carros

Evento integra campanha realizada pela OAB, Prefeitura e Polícia Civil.

A Carreata pela Eliminação da Violência Contra a Mulher reuniu 50 veículos na avenida Tamoios na manhã deste sábado (28).



Raquel Machado, presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, explicou que esta carreata é uma forma de se manifestar contra a violência. Ela enfatizou que a mulher deve denunciar pelo CREAS, DDM e buscar todo o apoio disponível pelo Município, Estado e Governo Federal.

"Esta é uma forma de nos manifestarmos e dar um ‘basta’ na violência contra as mulheres. Mulher quer respeito, admiração, proteção e apoio; e ela pode e deve estar onde quiser. Por isso, denuncie por meio do CREAS, DDM e busque o apoio e acolhimento ali disponível. É importante buscar ajuda antes que haja reincidências, que podem causar a morte da vítima entre outras consequências”, disse.

De acordo com Jaqueline Fernanda Vieira, coordenadora do CREAS, este é um dos principais eventos da campanha realizada junto à OAB e DDM. Jaqueline explicou que o Centro é especializado em realizar o acolhimento de vítimas de violência, e que estas têm uma equipe multidisciplinar à disposição.

"Esta carreata foi um importante marco para os trabalhos desenvolvidos durante a campanha e serve para lembrar a população que tem que denunciar a violência. No CREAS temos uma equipe multidisciplinar com a presença de psicólogo, assistente social e orientador social, para fazer o atendimento destas vítimas”, explicou.

Carreata pela Eliminação da Violência Contra a Mulher reuniu 50 veículos.
Carreata pela Eliminação da Violência Contra a Mulher reuniu 50 veículos.


Já Sara Daniele, presidente da Comissão da Mulher Advogada da OAB, enfatizou que a carreata, além de ser um importante marco para a campanha, faz alusão ao Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres, escolhido pela ONU para ser lembrado no dia 25 de novembro. Sara ainda explicou um pouco da campanha desenvolvida ao longo do último mês.

"Realizamos a campanha em vídeo, explicando a respeito dos tipos de violência e como ocorre. Percebemos que era ainda necessário realizar esta campanha durante a pandemia, pois houve um notável aumento nos índices de violência contra a mulher e precisamos conscientizar a respeito das denúncias, acolhimento e apoio. A conscientização também deve ser feita aos homens, pois é muito melhor conscientizar e evitar estes casos do que punir”, enfatizou.

A secretária municipal de Assistência Social, Patrícia Fernandes, destacou que é necessária a conscientização a respeito da violência e do acolhimento das vítimas, bem como a manifestação do repúdio a agressão à mulher. Patrícia enfatizou que em muitos casos a vítima encontra dificuldades em se abrir com a família, e por isso é fundamental poder contar com o acolhimento e apoio da Prefeitura, Polícia Civil e OAB.

"Precisamos manifestar o repúdio à violência, além de conscientizar as vítimas sobre as alternativas de acolhimento e suporte que existem no município. Sabemos que em muitos casos há falta de apoio dentro da família, por isso recomendamos que em casos de violência física, verbal ou psicológica, busque pelo CREAS ou pela DDM. Nós mulheres merecemos viver dignamente e com respeito, e para isso precisamos nos apoiar em todos os momentos”, ressaltou.
Prefeitura de Tupã
+ VEJA TAMBEM