25 de Setembro de 2022
20º/30º
Notícias - Local

Alunos de creches municipais conhecem indígenas da aldeia Tereguá

Encontro promovido no Museu Índia Vanuíre celebra cultura dos povos originários



A fim de promover a valorização cultural e celebrar o Dia Internacional dos Povos Indígenas, celebrado em 9 de agosto, alunos da Creche Municipal de Educação Infantil (CMEI) Laura Maria Sousa e da CMEI Manuel Campos Ruiz conheceram quatro indígenas da aldeia Tereguá, da Reserva Araribá, de Avaí (SP).
O encontro educativo ocorreu nesta terça-feira (9) e quarta (10), no Museu Histórico Pedagógico Índia Vanuíre. O coordenador do projeto Tereguá Cultural, Elizeu Caetano, ou Homem Sábio em Tupi-Guarani Nhandeva, conversou com as crianças e profissionais da educação presentes.
Com apoio de outros três membros da comunidade Tereguá, ele apresentou arcos e flechas de diferentes tamanhos, e convidou as crianças para cantar e dançar canções típicas. "Para nós, todos os dias são especiais. O Museu abre esse espaço pra gente fazer esse trabalho de mostrar um pouco da nossa cultura para as crianças. Para nós é interessante dialogar com outros povos, usando a tecnologia com consciência, e fazendo com que as pessoas nos vejam de outra forma, sem perder a nossa ancestralidade".
Quatro comunidades vivem na reserva Araribá. Pensando na valorização das raízes, eles recebem visitantes, viajam para outras cidades e mantém um perfil no Instagram (@tereguacultural).
Conforme a diretora de ambas as creches, a visita integra o planejamento das atividades do mês de agosto. "Como estamos na Semana dos Povos indígenas, achamos melhor trazer as crianças para terem contato com os eles, verem um pouco da cultura, seus artesanatos, que muitos apenas ouvem falar, mas vivenciar é outra coisa", declarou a diretora Marissol Pantaleão.
As crianças de 0 a 3 anos dançaram, tocaram maracás, e manusearam uma flecha sem ponta. A atividade possibilita que os estudantes aprendam por meio da experiência e conheçam culturas tradicionais ou diferentes dos hábitos que eles têm cotidianamente.
Segundo o secretário de Educação, Cultura e Esporte, professor Valdir Berti, ao promover esta ação pedagógica, a rede municipal cumpre uma das diretrizes da Base Nacional Curricular Comum, que traz a necessidade de estudo da história e cultura afro-brasileira e indígena ao longo do processo de escolarização de nível básico.
"A BNCC foi imaginada para ser uma Base para a equidade que ajudasse a elevar a qualidade da Educação brasileira. Ao terem acesso e se aproximarem daquilo que é diferente, as crianças aprendem a respeitar e também podem se encantar com essas tradições ricas e que fazem parte de quem somos".
Prefeitura de Tupa
Receba em primeira mao nossas noticias!
Participe de nossos grupos:
+ VEJA TAMBEM