22 de Abril de 2021
20º/30º
Notícias - Local

Em entrevista ao TupãCity.Com, Valdo Pereira esclarece polêmica sobre a vacina

"Eu não roubei a vacina, não furei a fila. Funcionários da portaria, limpeza, todos que circulam no hospital podem tomar a vacina", afirmou Valdo Pereira.

Notícia atualizada com acréscimo de informações às 19h36

Nesta quinta-feira (21), o filho de Valdo Pereira publicou uma foto do pai recebendo a dose da vacina contra a Covid-19, o que gerou repercussão e revolta em grupos de WhatsApp e redes sociais.

Para apurar toda a situação, o TupãCity.Com entrou em contato com Laércio Garcia, que é administrador da Santa Casa de Misericórdia de Tupã. Ele contou que o secretário de Saúde, Miguel Ângelo de Marchi, vai emitir uma nota oficial a respeito do caso.

Laércio completou que Valdo faz parte da Irmandade, é diretor eleito de 2021-2025 e é membro do conselho fiscal, por isso, há documentos comprovando que ele possui o direito de receber a vacina contra a covid-19.

"O Valdo Pereira pode ser vacinado porque o plano de vacinação do governo estadual define que quem circula dentro do ambiente hospitalar pode tomar a vacina", afirmou.

Com isso, funcionários da Santa Casa de Misericórdia de Tupã que circulam pelo ambiente hospitalar teriam o direito à imunização contra a Covid-19.

Em entrevista ao TupãCity.Com, Valdo Pereira esclarece polêmica sobre a vacina. Foto: Redes Sociais.
Em entrevista ao TupãCity.Com, Valdo Pereira esclarece polêmica sobre a vacina. Foto: Redes Sociais.


Envolvido em polêmica, Valdo Pereira esclareceu em entrevista ao Tupãcity.com o motivo de ter tomado a vacina.

"Eu trabalho há 17 anos voluntariamente percorrendo a Santa Casa, resolvendo problemas, circulando pelo hospital constantemente. Eu fui convencido a tomar a vacina porque é um a menos que pode transmitir a doença para outras pessoas", comentou.

"Eu não roubei a vacina, não furei a fila. Funcionários da portaria, limpeza, todos que circulam no hospital podem tomar a vacina", afirmou Valdo Pereira.

Ele ainda contou ao TupãCity.Com que já entrou em contato com seu advogado para tomar todas as medidas judiciais cabíveis contra notícias falsas e disseminação de ódio na internet.

O secretário de Saúde, Miguel Ângelo de Marchi, explicou como não houve irregularidades, a vacinação na Santa Casa de Tupã prossegue. Ele explica que a prioridade da primeira etapa são os profissionais que atuam na linha de frente e outros funcionários das unidades hospitalares.


O TupãCity.Com continuará acompanhando o caso e em breve trará mais informações sobre o caso.
TupãCity
Receba em primeira mao nossas noticias!
Participe de nossos grupos:
+ VEJA TAMBEM