09 de Agosto de 2020
20º/30º
NOTÍCIAS » LOCAL

Lixo de infectados pela Covid-19 devem ser sinalizados com fita vermelha

Prefeitura orienta para que a população pulverize com desinfetante e coloque uma fita vermelha na superfície do saco que contém os resíduos do paciente infectado.

As pessoas infectadas pelo novo coronavírus devem seguir uma série de orientações e manter diversos cuidados na hora de descartar o lixo doméstico.

Por isso, a Prefeitura de Tupã orienta para que a população pulverize com desinfetante e coloque uma fita vermelha na superfície do saco que contém os resíduos do paciente infectado.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, os materiais utilizados pelos pacientes em isolamento domiciliar podem infectar outras pessoas. Por isso, esta atitude simples contribui para manter a segurança e evitar a contaminação dos servidores municipais, que atuam no serviço de coleta de lixo do município.

Outra importante orientação é de que os itens usados pelo paciente devem estar separados dos demais resíduos da residência, sendo envolvidos em dois sacos plásticos resistentes. Os materiais devem ser colocados para fora da residência somente no horário da coleta, evitando a exposição no ambiente por um longo período de tempo.

José Rodrigues – "Zé Vinagre”, secretário municipal de Agricultura e Meio Ambiente, pasta responsável pela coleta de lixo na cidade, explicou que este tipo de serviço não pode parar. Desta forma, a colaboração de todos é fundamental para os profissionais que atuam na limpeza e organização da cidade trabalhem de forma segura.

"Esses profissionais estão na linha de frente, por isso, é fundamental a colaboração de todos para evitar que eles sejam contaminados. Portanto, peço para que os familiares dos pacientes contaminados pelo coronavírus sinalizem e pulverizem os sacos que contém os resíduos dessas pessoas”, pediu.

Vale destacar que os servidores da coleta de lixo de Tupã receberam equipamentos de proteção individual (EPI’s), como luvas e máscaras, para se protegerem do coronavírus.

Assessoria PMT
+ VEJA TAMBÉM