05 de Agosto de 2020
20º/30º
NOTÍCIAS » LOCAL

Prazo para rematrículas no Projeto Guri se encerra nesta sexta-feira

Alunos que não possuem acesso à internet poderão fazer rematrícula via telefone em agosto.

A Secretaria Municipal de Cultura informa que o prazo para rematrícula do Projeto Guri se encerra nesta sexta-feira (31). Os interessados devem preencher o formulário on-line disponibilizado pela coordenação do projeto, e caso o aluno não tenha acesso à internet, a coordenação entrará em contato por telefone. O retorno das aulas presenciais acompanha o calendário proposto pela Secretaria de Educação do Estado de São Paulo.

O projeto é referência no ensino de música, realiza diversas apresentações ao longo do ano, participa de encontros regionais e possibilita um contato singular dos alunos com os ambientes artísticos. O retorno das aulas presenciais está previsto para 8 de setembro em regiões que estiverem estabilizadas na Fase Amarela nos 28 dias que antecedem essa data.

Em Tupã, o Guri oferece gratuitamente oportunidades em 18 modalidades musicais diferentes para alunos de 8 a 18 anos incompletos; sendo elas: canto/coral, bateria, baixo elétrico, baixo acústico, cavaquinho, clarinete, eufônio, flauta transversal, guitarra, saxofone, teclado, trombone, trompete, viola caipira, viola erudita, violão, violino e violoncelo.

De acordo com a Pasta responsável, para se rematricular, o aluno deve preencher o formulário on-line referente à regional de Marília, disponível pelo link (clique aqui).

Neste formulário, será necessário o preenchimento com nome do aluno e responsável, telefone para contato e, opcionalmente um e-mail para contato; também deverá informar se o aluno é pertencente a grupo de risco, qual o curso e em qual polo está matriculado.

Ainda segundo a Pasta, caso o aluno não tenha acesso à internet, o polo entrará em contato no início de agosto, e as informações de rematrícula poderão ser passadas por telefone, e posteriormente devem ser confirmadas após o retorno das aulas por meio de formulário físico.

O retorno das aulas será gradativo, com turmas reduzidas para monitorar as condições de forma segura e responsável. Serão disponibilizados máscaras e álcool em gel 70% para profissionais e alunos; além da sinalização de espaços nas salas de aula, capacitações; e materiais para a higienização de instrumentos, objetos e ambientes.

Projeto Guri oferece gratuitamente oportunidades em 18 modalidades musicais.
Projeto Guri oferece gratuitamente oportunidades em 18 modalidades musicais.


A Secretaria também informou que durante a quarentena, as equipes estão disponibilizando conteúdos on-line, como espetáculos, livros para download e playlists; além de se mobilizarem para preparar e enviar atividades artístico-pedagógicas aos alunos que estão em casa nesse período informou.

O secretário municipal de Cultura, Duda Ginemez, destacou que o projeto oferece ensino musical de qualidade de forma gratuita e é presente em diversos eventos e comemorações. O secretário ressaltou que o acesso à cultura fortalece o senso crítico e complementa a educação. Ele também convidou a população para realizar a rematrícula e garantir o aprendizado após o retorno das atividades do Guri.

"O projeto Guri oferece aprendizado e experiência musical de forma única, e conta com excelentes professores e um sistema de ensino de qualidade. Devido à pandemia, as atividades presenciais foram paralisadas, mas há previsões para o retorno gradual a partir de setembro. Por isso, convido a população para rematricular os alunos e garantir a participação após o retorno das atividades do Guri”, convidou.

Projeto Guri

Mantido pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, o Projeto Guri é o maior programa sociocultural brasileiro. Ele oferece, nos períodos de contraturno escolar, cursos de diversas modalidades musicais para crianças e adolescentes com idades entre 8 e 18 anos incompletos.

Cerca de 50 mil alunos são atendidos por ano, em quase 400 polos de ensino, distribuídos por todo o estado de São Paulo. Desde seu início, em 1995, o Projeto já atendeu mais de 770 mil jovens na Grande São Paulo, interior e litoral.


Assessoria
+ VEJA TAMBÉM