12 de Julho de 2020
20º/30º
NOTÍCIAS » LOCAL

Vivaleite continua distribuição apenas uma vez por semana

Programa beneficia quase 800 crianças no município.

As entregas do VivaLeite continuam a acontecer apenas uma vez por semana. Em Tupã, o Programa Estadual de distribuição de leite possui 777 crianças em situação de vulnerabilidade alimentar cadastradas para recebimento gratuito do produto pasteurizado.

A retirada do leite deve ser feita às quartas-feiras, das 7h às 9h, na Unidade de Saúde mais próximas ou na Casa do Garoto. O cronograma está reduzido desde 1º de abril, para controle da pandemia de coronavírus na cidade.
"Pedimos à população que recebe o benefício para que siga as orientações de segurança para prevenção ao coronavírus, que saiam de máscara, e evitem levar crianças ou idosos a qualquer um dos 17 pontos de entrega do município.”, explicou a Coordenadora do Vivaleite, Miriam Deise Castro.

O projeto tem por prioridade crianças com idade entre seis meses e 5 anos e 11 meses. De acordo com Miriam, cada família com renda de até meio salário mínimo por pessoa pode cadastrar até duas crianças. "Mesmo o responsável que recebe Bolsa Família precisa ser cadastrado no CadÚnico, pois o Governo do Estado de São Paulo usa este sistema como referência para selecionar os beneficiários”, afirmou.

Todos os meses o Governo Estadual atualiza as matrículas. Em função de uma suspensão temporária, os novos cadastrados no CadÚnico serão filtrados para recebimento do leite apenas neste mês.

Miriam afirma que cada criança recebe 15 litros de leite enriquecido com ferro e vitaminas A e D. "Após a matrícula, a criança será acompanhada através de sua antropometria, ou seja, os parâmetros de peso, estatura, dobras cutâneas e circunferências serão utilizados em uma avaliação nutricional”, disse. Os critérios para continuar a receber o laticínio são: a idade da criança, se ela está em situação de abandono ou quando os responsáveis não querem mais o leite.

O Programa Vivaleite é destinado às famílias em extrema pobreza que, muitas vezes, tem o produto como principal alimento, e ajuda a combater a anemia ferropriva, um dos maiores déficits nutricionais na infância.




Assessoria
+ VEJA TAMBÉM