01 de Dezembro de 2021
20º/30º
Notícias - Região

Energisa identifica irregularidades em ligações de energia e recupera mais de 538 mil kWh na região

Em ações de combate a furtos e fraudes de energia elétrica, Energisa identificou ligações clandestinas e intervenções ilegais no sistema de distribuição




Faltando pouco mais de um mês para o fim do ano, a Energisa Sul-Sudeste intensifica as ações combate a furtos e fraudes de energia. Até agora, foram recuperados mais de 5 milhões de kWh de energia elétrica desviados por ligações clandestinas e intervenções ilegais no sistema de distribuição nas cidades onde a concessionária atua. Os números impressionam: só nos 27 municípios das regiões de Assis e Tupã foram 538.622 kWh recuperados, quantidade suficiente para abastecer 2.693 famílias com consumo médio de 200 kWh, durante um mês.

O coordenador de Medição e Combate às Perdas de Energia, Renan Felix Fernandes Souza, explica que, além de ser um crime previsto no Código Penal Brasileiro, essas irregularidades colocam em risco a segurança da comunidade, podendo causar acidentes graves e falta de energia para os clientes vizinhos.

"As ligações clandestinas geralmente são feitas por pessoas que não têm conhecimento técnico, que utilizam materiais inadequados. Além da alta probabilidade de choque elétrico, que pode ser fatal, essa prática pode deixar milhares de pessoas, inclusive serviços essenciais, sem o fornecimento de energia", enfatiza.

Para combater esse problema, a concessionária realiza inspeções periódicas na rede de energia, com o apoio de tecnologias como drones, também verifica denúncias de fraudes e analisa as situações em que as unidades consumidoras apresentam grandes variações de consumo. Nessas fiscalizações são encontradas as ligações conhecidas como "gato de energia", que consiste na prática de desviar ou puxar energia da rede elétrica; e ainda fraudes ou intervenções ilegais, ou seja, quando o cliente manipula os equipamentos de medição, tentando reduzir ou "zerar" o faturamento efetivo da unidade consumidora.

A quantidade de kWh recuperados nas regiões de Assis e Tupã refere-se às inspeções realizadas entre janeiro e outubro. Ao identificar as irregularidades, a Energisa registra um Boletim de Ocorrência e, conforme prevê a Resolução 414/2010 da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), pode cobrar os valores retroativos, referentes ao período em que a pessoa usou a energia e não pagou. O fornecimento de energia é interrompido como medida de segurança até que a situação seja regularizada, já que caracteriza risco iminente de danos a pessoas, bens ou ao funcionamento do sistema elétrico.

"Nosso compromisso é distribuir energia com qualidade e segurança para os nossos clientes e isso também passa pela redução das irregularidades. Porém, o combate ao furto de energia é um dever de todos, já que o custo da energia desviada acaba sendo repassado aos clientes regulares, que pagam as suas contas em dia", esclarece Renan.

O coordenador orienta os clientes a buscarem a Energisa para regularizar a situação. "Há outras maneiras de economizar, de forma regularizada. As pessoas podem mudar seus hábitos de consumo, se inscrever na tarifa social para obter desconto na fatura, caso preencham os requisitos do governo. Também podem procurar a empresa para negociar seus débitos. Estamos abertos para orientar no que for preciso a fim de que o cliente esteja devidamente cadastrado no sistema da companhia, recebendo energia segura e de qualidade", finaliza.
Assessoria de Imprensa Energisa
Receba em primeira mao nossas noticias!
Participe de nossos grupos:
+ VEJA TAMBEM