22 de Janeiro de 2021
20º/30º
Notícias - Região

Início de construção de praça de pedágio altera fluxo na Rodovia Comandante João Ribeiro de Barros, em Inúbia Paulista

Plano operacional tem início a partir das 7h desta sexta-feira (27), no km 581,700, em 'alinhamento com a Artesp'. Veículos serão remanejados, temporariamente, para o acostamento.

A partir das 7h desta sexta-feira (27), o fluxo de veículos na Rodovia Comandante João Ribeiro de Barros (SP-294) será remanejado para o acostamento para a construção de uma praça de pedágio, em Inúbia Paulista. De acordo com a Eixo SP Concessionária de Rodovias, o plano operacional ocorre em alinhamento com a Agência Reguladora de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp). A interferência será a partir do quilômetro 581,700.

A concessionária ainda informou que o local foi "devidamente preparado” para a circulação de veículos, com sinalizações vertical e horizontal, além de placas de orientação sobre a velocidade recomendada.

As recomendações aos motoristas são para que trafeguem em velocidade reduzida e evitem parar sobre a pista para observar o trabalho das equipes, "conduta que oferece o risco de colisão traseira”.

No dia 4 de novembro, a concessionária iniciou a construção da praça de pedágio na Rodovia Assis Chateaubriand (SP 425), no trecho de Martinópolis. O fluxo de veículos também foi remanejado para o acostamento.

A Eixo SP iniciou no dia 4 de junho deste ano a operação de rodovias do lote Piracicaba-Panorama (PiPa), que inclui três rodovias do Oeste Paulista. Além da SP-294 e da SP-425, a empresa também administra a Rodovia Homero Severo Lins (SP-284).

Pedágios

Em nota, a Eixo SP Concessionária de Rodovias e a Artesp informaram que está prevista a operação, em 2021, de praças de pedágios nos seguintes pontos:

SP-294

km 670 – Tupi Paulista
km 623 – Pacaembu
km 581 – Inúbia Paulista
SP-284

km 531 – Rancharia
SP-425

km 400 – Sagres
km 436 – Martinópolis
A concessionária e a Artesp informaram ainda que os valores serão definidos futuramente, conforme o contrato de concessão.
G1
+ VEJA TAMBEM