09 de Dezembro de 2022
20º/30º
Notícias - Região

Mulheres suspeitas de assassinar idoso encontrado morto dentro de sacos têm prisões decretadas

Segundo a DIG de Marília (SP), o motorista que se recusou a colocar o saco com o corpo no veículo na madrugada de quarta-feira (9) foi intimado para prestar depoimento, mas está em São Paulo (SP).

Justiça decretou a prisão de irmãs suspeitas de homicídio no Centro de Marília (Foto: Alcyr Netto/Marília Notícia)
Justiça decretou a prisão de irmãs suspeitas de homicídio no Centro de Marília (Foto: Alcyr Netto/Marília Notícia)


As duas mulheres suspeitas de assassinarem o idoso encontrado morto com sinais de tortura dentro de sacos plásticos em Marília(SP) tiveram as prisões temporárias decretadas por 30 dias, nesta quinta-feira (10).

Segundo a Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Marília, o motorista que se recusou a colocar o saco com o corpo no veículo na madrugada de quarta-feira (9) foi intimado para prestar depoimento, mas está em São Paulo (SP).

Polícia identifica homem encontrado morto com sinais de tortura dentro de sacos plásticos — Foto: g1
Polícia identifica homem encontrado morto com sinais de tortura dentro de sacos plásticos — Foto: g1


A DIG identificou o homem que foi encontrado morto como sendo o aposentado Donizete Rosa, de 60 anos, natural de Gália (SP). As suspeitas são irmãs, vindas de Minas Gerais, têm 49 e 52 anos, e moravam com o idoso havia algum tempo.

Em depoimento inicial, elas negaram o crime, mas os policiais encontraram nas bolsas delas materiais que estavam envoltos no corpo, como fitas.

Corpo foi localizado na área central de Marília (Foto: Daniela Casale/Marília Notícia)
Corpo foi localizado na área central de Marília (Foto: Daniela Casale/Marília Notícia)


Vídeo



As duas mulheres também aparecem em um vídeo arrastando o saco com o corpo pela via pública (assista ao vídeo acima).

No apartamento em que a vítima vivia, a poucos metros de onde o corpo foi encontrado, próximo ao cruzamento das ruas Prudente de Moraes e Quatro de Abril, a DIG encontrou sinais de sangue, mas não localizou objetos que teriam sido utilizados no crime.

A investigação verificou a existência de empréstimos consignados já debitados em nome da vítima, no valor de R$ 25 mil. Há suspeitas de que o idoso morreu há aproximadamente 10 dias. A motivação do crime ainda é investigada.
Portal G1
Receba em primeira mao nossas noticias!
Participe de nossos grupos:
+ NOTÍCIAS RELACIONADAS
+ VEJA TAMBEM