17 de Janeiro de 2021
20º/30º
Notícias - Saúde

57% dos brasileiros defendem vacinação obrigatória contra a Covid-19

Levantamento feito com 2.400 entrevistas pelo DataSenado mostra que para 42% das pessoas, no entanto, a imunização deve ser opcional

Uma pesquisa apontou que 57% dos brasileiros acredita que a vacinação contra a Covid-19 deve ser obrigatória, enquanto 42% acha que deve ser opcional.

O levantamento feito pelo DataSenado destacou ainda que em caso de uma vacina aprovada, 99% dos entrevistados vê como obrigação do governo oferecer a imunização de forma gratuita. Metade das pessoas acreditam que quem não tomar o imunizante deve receber punição com multa, enquanto 46% discordam da pena.

Além disso, 69% acha que quem não quiser receber a vacina e contrair a doença deve arcar com o tratamento. A pesquisa do Senado Federal revelou também que o nível de medo do vírus continua alto entre os brasileiros, tanto com relação à doença quanto com a possibilidade de uma nova pandemia.

Ao todo, 43% dos entrevistados têm muito medo do coronavírus; 39% um pouco de medo e 79% têm receio de uma nova pandemia. A pesquisa foi feita por telefone, com 2.400 brasileiros com mais de 16 anos, entre os dias 24 de novembro e 3 de dezembro.

Na última semana foi apresentado um projeto de lei que torna crime a omissão e oposição a vacinação e também a propagação de notícias falsas sobre a eficácia da vacina. O projeto, de autoria do senador Angelo Coronel, se aprovado prevê prisão de 2 a 8 anos e multa para as pessoas que se opuserem à vacinação durante emergência de saúde pública.

O texto também criminaliza a propagação de notícias falsas sobre a eficácia da vacina. Pelas redes sociais, o senador afirmou que o objetivo não é tornar a imunização obrigatória, mas garantir a vacinação em casos que já são obrigatórios.

"Eu não estou inventando nada, eu só quero que o povo brasileiro, quando tiver campanha de vacinação obrigatória pelo Ministério da Saúde, ou seja, pelo governo federal, que levem seus filhos, adolescentes para se vacinar”, comenta. Apesar do texto ter sido feito diante de um cenário de pandemia, o senador tomou com base para a elaboração do PL a queda na cobertura vacinal, que tem reduzido nos últimos 5 anos, segundo o Ministério da Saúde.
Jovem Pan
+ VEJA TAMBEM