09 de Dezembro de 2022
20º/30º
Notícias - Saúde

Ambulatório de ISTs de Tupã oferece método de prevenção ao HIV 'PrEP'

Medicamento não protege contra demais infecções sexualmente transmissíveis

Ambulatório de ISTs de Tupã oferece método de prevenção ao HIV 'PrEP' (Foto/Reprodução)
Ambulatório de ISTs de Tupã oferece método de prevenção ao HIV 'PrEP' (Foto/Reprodução)


A partir deste mês, o Ambulatório de Moléstias Infecciosas de Tupã passará a oferecer a PrEP (profilaxia de pré-exposição), medicamento preventivo para pessoas com maior vulnerabilidade de exposição ao HIV. O método de prevenção não substitui o uso de preservativo na proteção contra outras infecções sexualmente transmissíveis, tais como sífilis, clamídia, gonorreia, hepatites e infecção por HPV. 

Conforme a coordenadora do Programa Municipal de IST/AIDS e Hepatites Virais, Anaille Michelotti, os pacientes que aderirem à terapia serão acompanhados pelo serviço de referência do município.

"O Programa Estadual de DST/Aids vem ampliando essa profilaxia em todo estado de São Paulo. Tendo em vista principalmente os municípios considerados prioritários, por sua maior incidência de casos ou por serem referência no atendimento do HIV. A intenção da profilaxia é reduzir a transmissão do HIV", a enfermeira ressalta ainda ser essencial avaliar os riscos de ingestão diária de um medicamento e o real grau de exposição do indivíduo à infecção pelo HIV.

O medicamento é prioritário para pessoas com episódios recorrentes de Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST), e/ ou tenham usado repetidamente medicamentos de profilaxia pós-exposição (PEP); profissionais do sexo; e casais sorodiscordantes (quando um parceiro tem o vírus e outro, não) que tiveram ou mantenham relações sexuais sem uso de preservativo.

No entanto, o atendimento está aberto a toda população acima de 15 anos, com mais 35 quilos, que julgar ser necessário aderir à PrEP. O secretário de Saúde, dr. Miguel Ângelo de Marchi, afirma que após iniciado o tratamento, é obrigatório aguardar sete dias para exposição por relação anal e 20 dias para relação vaginal.

"Os enfermeiros e o infectologista do Ambulatório de ISTs farão o acompanhamento da função renal, hepática e exames de HIV devem ser realizados uma semana antes de cada prescrição. É fundamental que a população se mantenha responsável e ciente de que o efeito acaba imediatamente após a suspensão do medicamento", explica o médico e secretário.
Receba em primeira mao nossas noticias!
Participe de nossos grupos:
+ VEJA TAMBEM