09 de Dezembro de 2022
20º/30º
Notícias - Saúde

Casos de meningite aumentam no país e reforçam sobre a importância da vacinação

702 pessoas vieram a óbito até setembro de 2022; previsão é de aumento neste número

Segundo o Ministério da Saúde, até 30 de setembro deste ano, foram registrados 5821 casos de meningites de diversas etiologias, sendo que desses, 702 pessoas vieram a óbito. Além disso, cidades como São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte estão vivendo aumentos de casos relacionados à doença. Segundo especialistas, a razão para o surto é, em grande parte, a falta de vacinação.

Caracterizada como doença grave, com alto risco de morte, a meningite é uma inflamação das meninges, membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal. "A meningite pode ser causada por vírus e bactérias, tendo transmissão respiratória e por contato, o que agrava ainda mais o quadro transmissor da doença, por isso é extremamente importante que a população esteja atenta à vacinação", alerta a enfermeira especialista em vacinação da Clínica Vacinne, Katia Oliveira.

A vacina é considerada a forma mais eficaz na prevenção da meningite bacteriana, porém a sua cobertura vacinal tem caído nos últimos anos, o que reforça ainda mais a importância da população buscar o imunizante. "A meningite pode ser causada por diferentes tipos de microrganismos como bactérias, vírus e fungos. Para as meningites virais, que são as menos graves, nós não temos vacina, porém para as bacterianas, que vão sempre apresentar alto nível de gravidade, nós já temos, como a que previne a meningite meningocócica, causada por Neisseria meningitidis dos sorogrupos A, B, C, W-135 e Y, a meningite pneumocócica causada por Streptococcus pneumoniae e a meningite causada por Haemophilus influenzae tipo b. Todas são fundamentais para garantir a proteção de crianças, adolescentes e adultos", explica Katia.

Sintomas e contágio

Entre os sintomas mais comuns da meningite estão as dores de cabeça, na nuca, febre, vômito, confusão mental e manchas na pele, sendo que a principal forma de transmissão é por meio das gotículas da saliva da pessoa infectada que entram em contato com as mucosas do nariz ou boca de alguém saudável. O contágio também pode ocorrer por tosse, espirro ou pelo contato com superfícies infectadas, como objetos pessoais, lápis, etc.

Principais vacinas contra a meningite

Vacina meningocócica C
Vacina meningocócica ACWY
Vacina meningocócica B
Vacina pneumocócica conjugada 10-valente
Vacina pneumocócica conjugada 13-valente
Vacina conjugada contra Haemophilus influenzae b

Divulgação - Katia Oliveira - Enfermeira Especialista em vacinação da Clínica Vacinne
Katia Oliveira - Enfermeira Especialista em vacinação da Clínica Vacinne

Divulgação
Receba em primeira mao nossas noticias!
Participe de nossos grupos:
+ VEJA TAMBEM