05 de Fevereiro de 2023
20º/30º
Notícias - Saúde

Pesquisadores da UFMG e da UFSJ desenvolvem teste capaz de detectar anticorpos da Covid com custo abaixo de R$ 1

Teste pode ser feito a partir de 7 a 10 dias depois do início dos sintomas e indica se a pessoa teve ou não contato com o coronavírus.

Pesquisa para desenvolvimento dos testes de detecção de anticorpos de Covid-19 começou em 2020 — Foto: Codemge/Divulgação
Pesquisa para desenvolvimento dos testes de detecção de anticorpos de Covid-19 começou em 2020 — Foto: Codemge/Divulgação


Pesquisadores da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e da Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ) desenvolveram e patentearam um teste rápido e barato capaz de detectar anticorpos da Covid-19. O próximo passo é a transferência da tecnologia para uma empresa que possa produzir e comercializar os exames. Uma interessada já se manifestou.

O teste pode ser feito a partir de 7 a 10 dias depois do início dos sintomas e indica se a pessoa teve ou não contato com o coronavírus, de acordo com o professor do Instituto de Ciências Biológicas da UFMG e coordenador do estudo, Rodolfo Giunchetti.

"É um exame que pode ser feito no sangue ou na parte líquida do sangue que a gente chama de soro. Esse teste informa se a pessoa teve contato com o vírus, porque o vírus deixa como se fosse um rastro no nosso organismo. Ele induz a produção de anticorpos específicos, e a gente consegue perceber, através da presença desses anticorpos, se a infecção tem pouco tempo ou mais tempo", explicou.

A pesquisa começou em março de 2020 e recebeu aporte de R$ 750 mil da Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemge).

O objetivo era desenvolver um teste nacional e de baixo custo, para que o país não precisasse depender da importação de exames. Segundo o professor Rodolfo Giunchetti, a maior parte do kit tem insumos de empresas brasileiras.

O teste apresenta um grau de sensibilidade superior a 95% e pode ser indicado, inclusive, a gestantes - a contaminação por coronavírus no período gestacional é muitas vezes de difícil detecção.

Além disso, cada exame custa menos de R$ 1.

"Nós trabalhamos nesse desenvolvimento de modo que o custo pudesse ser muito baixo. Cada teste, em condição de laboratório, que não é a mesma condição de empresa, que consegue comprar insumos em valores muito menores, sai a R$ 0,77", afirmou o professor.
Segundo ele, a expectativa é que, após a conclusão do processo de transferência da tecnologia, a empresa comece a comercializar os testes. Não há data definida para isso.
G1
Receba em primeira mao nossas noticias!
Participe de nossos grupos:
+ VEJA TAMBEM