17 de Maio de 2022
20º/30º
Notícias - Saúde

Secretaria da Saúde monitora suspeita da ômicron em Marília

Um francês de 36 anos, que chegou na cidade na semana passada acompanhado da esposa mariliense, teve sintomas brandos da Covid-19 e testou positivo para a doença

A Vigilância Epidemiológica de Marília investiga dois casos suspeitos de contaminação pela variante ômicron na cidade. Notificação foi feita ao órgão municipal na tarde desta quinta-feira (23), depois que um serviço privado de saúde comunicou o Estado.

Um francês de 36 anos, que chegou na cidade na semana passada acompanhado da esposa mariliense, teve sintomas brandos da Covid-19 e testou positivo para a doença. A mulher também foi testada, mas está negativa.

Ainda na semana passada, data do início dos sintomas, a família desconfiou de rinite em função da longa viagem aérea. Mas depois que uma idosa de 83 anos, avó da brasileira, também começou a manifestar sintomas, os caso passou a ser acompanhado por serviço de saúde.

A família recebeu orientação para isolamento, mas o serviço municipal só foi comunicado depois que os testes positivos do francês e da idosa foram confirmados.

Segundo as autoridades de Marília, o francês está vacinado (com esquema completo) e teria feito um teste com resultado negativo antes de embarcar. O segundo exame, já com resultado positivo, ocorreu três dias depois.

Chamou a atenção da Vigilância local o fato da idosa ter sido contaminada mesmo tendo tomado a dose de reforço. Para fontes especializadas ouvidas pelo Marília Notícia, é uma indicação de que o vírus pode ter "furado o bloqueio vacinal", a exemplo do que tem ocorrido na Europa, onde a ômicron avança com alta transmissibilidade.

Ambos passam bem, segundo a saúde municipal, e estão isolados junto com toda a família em uma residência no território da Unidade Saúde da Família (USF) Lácio. Nesta quinta-feira foi feita a coleta de swab para o sequenciamento que irá identificar a cepa do vírus.

O sequenciamento está sendo feito pelo Laboratório Adolfo Lutz. O resultado levar deve ser divulgado, em média, no prazo de 15 dias.

CONTEXTO

Na França, 20% dos casos de Covid-19 atualmente já são atribuídos a ômicron. O Ministério da Saúde francês estima que o número de contaminações deve ultrapassar 100 mil por dia, até o final de dezembro.

Desde a quarta-feira (22), o país abriu a vacinação para crianças de cinco a onze anos. No Brasil, o Ministério da Saúde confirma 33 casos da nova cepa.
Marília Notícia
Receba em primeira mao nossas noticias!
Participe de nossos grupos:
+ VEJA TAMBEM