05 de Junho de 2020
15º/27º
NOTÍCIAS » SAÚDE

Tupã registra mais de 500 casos de dengue, número é 82% menor do que no ano passado

De acordo com os dados, até esta terça-feira (12), com o encerramento da 19ª semana epidemiológica, Tupã registrou 534 casos da doença, contra 3.021 casos confirmados no mesmo período do ano passado.

A Prefeitura de Tupã, por meio do Departamento de Entomologia e Endemias, divulgou balanço comparativo dos índices de dengue no município. De acordo com os dados, até esta terça-feira (12), com o encerramento da 19ª semana epidemiológica, Tupã registrou 534 casos da doença, contra 3.021 casos confirmados no mesmo período do ano passado, o que representa uma queda de 82,32%.

Segundo o diretor do Departamento de Entomologia e Endemias, Marcos Antônio de Barros, o "Marquinho da Dengue”, a totalização dos casos por semana epidemiológica é o padrão determinado pela Anvisa, já que permite a análise da evolução temporal da doença.
"A análise das semanas epidemiológicas revela com exatidão o processo de avanço ou recuo da doença. Analisando a 18ª semana epidemiológica, por exemplo, temos 24 casos positivos neste ano, enquanto que na mesma época de 2019 havia 732 confirmações da doença. Ou seja, 708 confirmações a mais”, explicou.

Ele informou também que a queda vertiginosa nos casos de dengue se acentuou ainda mais durante o mês de abril. "No mês passado, havia 25 suspeitos aguardando resultado, e 134 casos confirmados. Já em abril de 2019, foram 1.451 suspeitos aguardando resultado, e 2.395 casos confirmados da doença no mesmo período”, informou.

Para diretor do Departamento de Entomologia e Endemias, a intensificação das visitas domiciliares, que possibilitam eliminação dos focos do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, tem sido fundamental para controle da epidemia. "Os focos de dengue são locais com água parada que podem virar criadouros do Aedes aegypti. A estratégia adotada pela atual Administração foi iniciar o ano com eliminação de focos de forma mais intensa”.

Segundo Marquinho da Dengue, em janeiro, 757 focos foram eliminados, contra 204 do mesmo período de 2019. No total, 952 focos foram eliminados em 2019, contra os 1.637 deste ano. "Nós combatemos o mosquito mais intensamente. Por isso em abril já houve queda no número de criadouros com larvas eliminados. Passamos de 296 em 2019, para 180 em 2020”, explicou Marquinhos.

Outro número demostrando a eficácia das ações é o índice de 794,50 mm de chuva de janeiro a abril de 2020, comparados aos 616,3 mm de janeiro a abril de 2019. O número de casos de dengue caiu apesar do nível de chuva ter sido mais alto nesses primeiros quatro meses do ano.

"O índice pluviométrico é um excelente parâmetro para a eficiência das ações de controle da doença. Pois, quanto mais chuva, maior a probabilidade de larvas”, ressaltou o prefeito Caio Aoqui.

O prefeito elogiou o trabalho das equipes do Departamento de Entomologia e Endemias, mas enfatizou que esse trabalho é contínuo. "É preciso atenção e vigilância de cada um para evitar a doença. Devemos eliminar o mosquito adulto e os criadouros, porque se não houver recipientes com água, ele não pode se reproduzir. Juntos, vamos continuar vencendo essa doença”.



Assessoria de Imprensa
+ VEJA TAMBÉM